Um desistente

Bom dia!

Esse post não sei o que as mulheres vão dizer, mas muitos homens vão concordar comigo, afinal, mesmo em tempos de metrossexuais, algumas modas para nós são tabus.
Eu sempre fui um cara muito adepto a moda, até por que trabalho em meio à figurinistas, personais stylist, cabeleireiros, maquiadores(as) e mais um monte de gente que cuida do visual dos atores dos comerciais que gravamos, mas tenho que dizer, as modas que aderi, sempre desisti, não sei como os famosos aguentam, um dia ainda irei perguntar pra alguns deles.
Numa determinada época comecei a usar camisas e camisetas mais justas ao corpo, elas destacavam bem a forma física e isso era legal, principalmente com as mulheres, mas nossa, comecei a treinar para que as camisetas e camisas caíssem bem ao corpo, mais do que pela minha saúde e condicionamento físico, e comecei a maneirar em coisas como as comidas que gostava e as cervejinhas e vinhos que tomava, então abandonei essa moda, dava muito trabalho, e não sou como cantores que andam com um personal trainner no bolso, praticamente, e não teria como manter tal hábito também.
Em outra época aderi as calças mais justas, e como na época era capoeirista, trabalhava muito as pernas naturalmente, então além de me cair bem, ainda não tinha empecilho que as camisetas tiveram, mas em compensação era muito desconfortável, até hoje quando vejo cantores sertanejos tenho pena deles, pra nós homens que temos algo que carregar entre as pernas, usar essas calças é quase um auto flagelo.
E agora não sei se é a casa dos 30 que me bateu à porta ou a vida corrida, mas algo que sempre gostei de mudar e inventar, não tenho mais paciência: O CABELO.
Dos meus 15 anos até pouco tempo atrás, um corte de cabelo não podia se tornar moda que eu ia lá e fazia. Tingia, alisava, fazia luzes, reflexo, e o que mais tivesse que fazer. Recentemente aderi a nova moda, muito usada pelos sertanejos, baixíssimo dos lados e grande em cima e jogado para o lado. Mas aí começou o tabu de toda manhã ter que penteá-lo, e meu Deus como dá trabalho, como da preguiça, como da desânimo, sem contar o susto que é acordar e se olhar no espelho de manhã, então não aguentei, mantive o corte e o penteado, mas aparei em cima, pra facilitar, afinal não sou nenhum famoso que me arrumo em um camarim e nem tenho ninguém que faça isso por mim.
Fico imaginando como eles conseguem usar camisa justa, calça justa, cabelo complicado, maquiagem, entre outras coisas e começo a pensar que eles realmente merecem as fortunas que recebem, por que dá trabalho. Ah como dá.
E as mulheres então, nem se fala, aprendi com essas experiências a valorizar uma mulher que passa horas se arrumando pra ficar maravilhosa na hora de sair com o namorado, nunca mais reclamo, vocês estão de parabéns por isso!
Mas ainda assim, que dá trabalho dá, e muito.

Gill Nascimento

Anúncios
Deixe um comentário

9 Comentários

  1. Da trabalho mesmo, mas o pior é o namorado ficar reclamando. Na última vez que fui arrumar o cabelo ele foi comigo. rsrs Viu o que fazia no cabelo, me viu fazer sobrancelha, aí ele deu mais valor kk. Adorei o texto.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  2. A cor da moda é a cor do dinheiro.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  3. O importante é olhar no espelho e se sentir bem… E, claro, se sentir bem também ao deitar a cabeça no travesseiro. Mais importante ainda.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  4. Hermosa artículo.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: