O Homem sem Face…

image

José desde pequeno se habitou a agradar as pessoas que estavam à sua volta, na verdade parece que esse era seu grande talento. Quando bebê, fazia suas necessidades apenas quando sua mãe estava bem calminha, só chorava de fome depois que sua mãe já havia descansado ou quando já estava na cosinha preparando sua mamadeira. Incrível não? Mas é verdade, José era o cara mais agradável do mundo!
Quando adolescente foi muito difícil escolher que profissão seguir, já que tinha talento pra todas, pois fez questão de estudar muito todas as matérias para agradar seus professores, quando cresceu e se tornou adulto, começou a trabalhar em uma empresa multinacional na área administrativa.
José era um cara muito sorridente e feliz, sempre tinha um sincero sorriso no rosto, porém foi promovido em seu emprego, e admissões e demissões se tornaram suas obrigações na empresa, seu chefe vendo que seu sorriso fazia com que todos os funcionários gostassem e confiassem nele, rapidamente tratou de ordenar que ele fosse mais sério em seu ambiente de trabalho, e deixasse de lado essse sorriso de quem tem milhares de amigos, pois isso tirava toda a sua autoridade e credibilidade. à contra gosto José obedeceu, agradar era sua principal missão.
Com o passar do tempo José já não precisava mais se esforçar para esconder seu sorriso, já não tinha mais sorriso, ainda tinha uma felicidade por dentro, a felicidade em agradar as pessoas.
Mesmo sem seu habtual sorriso José era muito conversador e comunicativo, adorava horas de conversa com seus colegas na happy hour, e isso fazia com que ele fosse ainda muito querido e entendido.
José ostentava um cargo ainda mais alto em seu trabalho, pois adoraria deixar de ser encarregado das demissões, certa vez em uma reunião particular com seu chefe, perguntou que qualidades seriam necessárias para conseguir o cargo, seu chefe respondeu:
” Você tem tudo pra conseguir esse cargo, porém, você tem que deixar de ser muito amiguinho de seus subordinados, essas reuniões em barzinhos após o trabalho não poderão mais acontecer, não com a sua presença nelas.”.
José não aguentava ter que demitir seus colegas de quem tanto gostava, valia o sacrifício de ter que deixar de ser colega.
Algum tempo depois José já não conversava mais, e nem precisava se segurar como no começo, já havia se habtuado com a nova situação, ao menos seu chefe estava feliz e seu trabalho estava agradando.
José já não sorria, não tinha mais colegas e não conversava com ninguém em seu trabalho, mais ao menos tinha seus vizinhos que gostavam muito dele e confiavam indiscutívelmente em sua índole.
Em um dia ensolarado de final de semana, num surto repentino seu chefe resolveu fazer uma visita à José, conhecendo seu bairro e seus visinhos julgou humilde demais para José em vista do futuro que almejava para ele, ordenou que José se mudasse para um bairro mais nobre, fez até questão de pagar parte da nova casa.
José já não tinha sorriso, não conversava, e não tinha mais visinhos amigáveis que gostavam e confiavam nele, José morava agora em um bairro de gente esnobe, que não comprimentavam ninguém, não conversavam com ninguém, que não eram amigos de ninguém, mesmo assim José ainda sentia uma certa felicidade por dentro, pois estava agradando seu chefe as mudanças que vinha fazendo.
Fora agradar seu chefe, a única coisa que fazia José feliz agora, era o tempo livre que tinha pra si mesmo, pra ler um bom livro, assistir seus programas de TV e seus filmes prediletos. Só que José foi novamente promovido, dessa vez a vice-presidente da empresa, muitas responsabilidades, reuniões, viagens, convensões, iria trabalhar três vezes mais do que quando começou na empresa, a maioria das grandes responsabilidades da empresa recaíriam sobre suas costas.
José era um homem feliz, intendido, certo de suas obrigações e interado sobre seus próprios desejos e sonhos, mas a necessidade que José sentia em agradar aos outros e não a si mesmo o transformou em um produto sem rótulo, um homem sem face.

Gill Nascimento

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

9 Comentários

  1. Adorei o texto. 🙂

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  2. “E agora, José?…”

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
    • Bem, se for uma pergunta, José se tornou vítima de um destino que todos nós corremos.o risco de ter quando esquecemos de viver de verdade! Ele se tornou espectador ao invés de protagonista da sua própria vida… Espero que tenha gostado, Gustavo!

      Curtido por 1 pessoa

      Responder
      • Gostei muito do texto e uando Gostei muito do texto. Quando deixamos de viver a nossa vontade para agradar outras pessoas, deixamos de ser protagonistas da nossa felicidade para nos tornamos coadjuvantes da nossa infelicidade.

        Curtir

        Responder
  3. Jane Oliveira

     /  1 de julho de 2015

    Nossa Gil, essa inspiração vem de você? Você escreve muito bem, parece até um escritor. Muito interessante o texto, gostei muito de ler. Parabéns…. Ah te indiquei pra uma Tag no meu blogue vai lá e confere. Beijos

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
    • Obrigado Jane, quem dera eu fosse um escritor, seria um sonho, mas é só um hobby mesmo, esse texto escrevi há alguns anos e postei inclusive em outro Blog meu que foi hackeado, sinto um carinho muito grande por ele, então resolvi postar aqui também! Que bom que gostou, e vou ver o seu post, pode deixar! Beijos

      Curtido por 1 pessoa

      Responder
      • Jane Oliveira

         /  1 de julho de 2015

        Nossa VC devia investir nisso porque você esquece super bem… E é aquele texto que da gosto em ler. Bjo

        Curtir

        Responder
  4. Eu já fui um José desses aí.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: