Situações…

Para tudo que acontece existe um motivo, e quando acontece geralmente classificamos de maneiras como coincidência, sorte, azar, consequências, entre outras, eu pessoalmente classifico de reação da ação, mas a verdade é que certas situações se destacam por serem inusitadas, frustrantes, engraçadas, enfurecedoras e até surpreendentes, mais interessantes são as maneiras com que reagem as pessoas que passam por essas situações.
Geralmente, por exemplo, quando a situação é surpreendente, a reação pode ser notada pela fisionomia do rosto da pessoa, cada pessoa tem uma cara de surpresa diferente, e cada uma mais engraçada que a outra. Para escrever esse artigo, procurei alguém que pudesse explicar como fica a minha expressão quando estou surpreso, para que pudesse citar como exemplo, graças a minha irmã, posso dizer que, quando estou surpreso minha boca fica extremamente aberta, e sem ação.
Outra situação bem interessante é aquela em que falamos “foi só eu virar as costas”. Um dia desses estava deitado no sofá com os olhos fechados, percebi que minha namorada pensava que eu estava dormindo, resolvi observá-la, com uma panela no fogo, fervendo o leite para fazer algo que nem soube o que era, notei nela uma certa inquietação, vontade de ir ao banheiro, e entre a natureza chamando e o medo de que o leite ferver-se, ela optou por escutar a natureza. Mal entrou no banheiro e o leite subiu. A reação foi engraçada, deu um pulinho com força, como se quisesse abrir um buraco no chão, xingou um palavrão com a mão na cintura, e como se o leite pudesse escutá-la disse: “Não podia ter me esperado não? Era só xixi!”.
As situações enfurecedoras são as mais chatas, vamos confabular:
“Imagine que você, mulher (os homens imaginem a situação como expectador), acordou as 5 horas para se arrumar para ir trabalhar, antes de entrar debaixo do chuveiro deu uma olhada relutante no espelho, relutante pelo medo de ver o trabalho que teria antes de poder sair de casa, a primeira coisa que você nota, seu cabelo está ótimo, muito brilhante, basta penteá-lo, uma outra conferida e, caramba, como sua pele amanheceu bonita, radiante e sedosa. O dia promete, você toma um banho caprichado, coloca um lindo figurino, uma maquiagem suave, penteia os cabelos e os deixa soltos, vestida para arrasar, sai. No meio do caminho pára para comprar uma revista na banca de jornal, pronto, sem que você percebesse, um carro passa em alta velocidade numa poça de água e te molha do pescoço aos pés, estragando seu figurino, mas ao menos seu cabelo e sua maquiagem ficaram intactos, volta para se trocar aí no nada surge aquela forte chuva de verão intensa e passageira e decapita seu visual. Como você reagiria?”
E o momento frustrante? Também não é muito legal, não acham? Já pensou você no evento social do ano, vestido(a) a caráter, chique mesmo, distribuindo sorrisos e comprimentos, parecendo candidato político em época de eleição, quando aquela(o) gata(o) vem sorrindo na sua direção você imagina: “Me dei bem!”, quando escuta: “Oi! Só avisando, seu zíper está aberto e tem algo verde entre seus dentes!”. Oque você faria?
E o momento de sorte então? Um dos poucos bons! Você está verificando as contas que tem para pagar, e percebe que uma vai ficar atrasada, fica triste e sai para pagar as outras contas, no caminho, andando, percebe um quadrado verde num mundo cinza. cinquenta reais, pensou: “Mais R$50 eu pago a última conta”, aí olha novamente, praticamente no mesmo lugar, mas cinquentinha num passe de mágica. Como você reagiria perante tamanha sorte hein?
Mas na minha opinião o pior é o momento é o de azar, pois você não sabe o que pode te acontecer, ele não te deixa somente nervoso, te deixa frustrado, surpreso, e com um sorriso amarelo de incredulidade na situação que se apresenta. Imaginem: “É dia de jogar na loteria (mega-sena), você está com 5 números certos para jogar, falta 1, tem um número que você considera ser seu número da sorte, mas nunca te deu sorte nenhuma e você tem consciência disso, de repente seu filho (sobrinho ou irmão) fazendo a lição de casa da escola pergunta, “que dia é hoje ?” … “29 de junho”, você responde, você ainda em dúvida quando: “Quantos você tem ?” … “tenho 29 anos !”; você responde e pra terminar: “qual nosso endereço ?”, pergunta novamente; “Rua Maria José, n° 29”, você responde e nem liga para a coincidência, vai à lotérica e joga os 5 números que tinha mais o seu da sorte, mas tarde é sorteado os 5 números que você deu mais o numero 29, de quebra seu numero da sorte era o 28. Te pergunto novamente como você reagiria?
Você já teve alguma situação desses tipos, frustrante, de azar, sorte ou enfurecedora? Tem coragem de contar? Sua reação qual foi? Caso sinta-se à vontade, pode contar no comentário.

Gill Nascimento

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: