Esperar…

Deus me deu todo tipo de paciência, menos a paciência para esperar. Esperar que as coisas cheguem, que as coisas aconteçam, esperar que as coisas mudem, todo tipo de espera que existe, não nasci pra isso. É tanto que nasci de 7 meses…
O dia está lindo, o sol brilhando, os pássaros cantam, pessoas vêm e vão, é a vida vivendo ao seu redor. O barulho da vida, o cheiro da vida, o gosto da vida, as cores da vida, tudo isso fervilha enquanto você espera, e o que você espera não vêm.
Todo mundo espera algo ou alguém, e isso que as vezes nos anima um pouco, pois faz com que não venhamos a nos sentir sozinhos nessa luta.
Enquanto isso pessoas continuam vindo, e pessoas continuam indo, mas só você não vai, porque o que você espera não vêm.
Outras pessoas se encontram na mesma situação que você, olhar triste e cansado fixo no horizonte, toda a atenção voltada a esperança da esperada vinda, e pra muitos vêm, mas pra alguns não, e entre esses alguns está você.
Você se obriga a ficar, se obriga a não desistir, repete pra si mesmo que vai valer a pena, pois precisa disso, que não importa o valor que pague, o aperto que passe e o desânimo que sinta, esperar é o certo a fazer. Esperar até que venha, isso se vier.
A verdade é que na maioria das vezes você quer prosseguir, em algumas ocasiões mais desesperadoras você pensa até em voltar, mas sempre fica e espera, e espera, e espera, mas o que você espera não se importa com o tempo que você espera.
As vezes o destino joga na sua cara a lama da impaciência, tentando te fazer desistir. O dia fica feio, as pessoas ficam mal humoradas, os sorrisos somem, enquanto todos esperam, e parece que pra todos chega, menos pra você.
Então chega o ápice da espera, em que você se torna um estátua feita de desilusões e esperança, que tem um olhar fixo no horizonte, esperando avistar aquilo tão esperado, as vezes se anima pensando que enfim chegou seu momento, só até perceber que não chegou.
Então num último suspiro de ânimo você decide não mais esperar que chegue, e resolve ir ao encontro do seu destino. Você levanta a cabeça e se empurra adiante, desiste de pegar o ônibus e vai de metrô.

Gill Nascimento

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

8 Comentários

  1. Adorei Gil,
    Acho que no final de tudo , todos nós somos assim.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  2. Pois é Gil! Adorei seu texto, novamente.
    Rapaz quem não lê seu texto todo vai dar uma interpretada um pouco diferente… Mas o bom é essa ambiguidade quando escrevemos. Estamos refletindo sobre uma coisa enquanto estamos lendo e o desfecho é totalmente outro.
    Fato que a palavra “espera” me incomoda e muito. Sou uma pessoa intensa, ansiosa e dificilmente consigo esperar por algo. Por alguns momentos pode ser preciso, mas não me faça esperar por muito tempo. Como você mesmo disse… O gosto e cheiro da vida tá lá, não cabe esperar! 🙂 Parabéns pelo texto.

    Bom, essa semana lá no Blog estou falando sobre o “Toque de Midas”… Sabia que todos nós temos o poder de transformar tudo em Ouro!? rs
    Pois é… Venha conferir! Espero ter a honra de sua presença. 😉

    http://www.andrehotter.com

    HuG!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  3. Jane Oliveira

     /  14 de julho de 2015

    Adorei o texto! Bjos

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: