Clássicos

image

Olá pessoal! Tudo bem com vocês?
Eu estou em mais uma viagem de trabalho, dessa vez em Belém do Pará. Muitos dirão: “Nossa Gill, seu trabalho é legal, você viaja bastante e conhece o país!”.
Em partes sim, mas eu sou um cara caseiro, que adoro o conforto do meu lar, da minha poltrona. Na mesinha ao lado da poltrona, o livro que estou lendo atualmente ainda está lá, pois esqueci de trazê-lo. Em cima da cômoda da sala de estar ainda deve ter uma garrafa de vinho aberta, que deixei após a última vez que peguei o livro para ler.
Sinceramente preferia não viajar.
Mas já que não tem outro jeito, tento aproveitar ao máximo.
E numa dessas vezes em que estava aproveitando, meus colegas e eu estávamos num Bar & Restaurante aqui mesmo em Belém, na sexta feira, chamado Roxy, e entramos num assunto interessante.
Uma colega comentou que não entendia o porquê de, nós homens, amarmos tanto futebol e carros, e enquanto as outras mulheres no grupo concordavam, um amigo defendeu nossa causa de maneira impressionante, de um jeito que nunca pensei antes. Segundo ele, não amamos carros e futebol, amamos tudo aquilo que é clássico. E reforçou sua afirmação com exemplos convincentes.
Um homem pode ir com orgulho numa concessionária e comprar um carro zero quilômetro, ele vai exibir sua conquista para seus amigos, e vai ficar feliz. Mas nem se compara com a sensação e o sentimento que teria se ele pegasse um carro antigo e que foi um clássico de uma década passada e o restaurasse completamente.
Um homem pode sentar em sua poltrona com uma cerveja gelada pra assistir ao jogo do seu time, ele vai gritar muito quando saírem os gols e seu time vencer. Mas nada vai se comparar com a sensação que ele irá sentir se ambos os times jogarem um futebol cheio de dribles, belos lances e defesas espetaculares, aqueles tipos de lances que fazem a gente pular da poltrona e derramar a cerveja, e mesmo que seu time perca ou empate, ele ficará feliz, porque foi um jogo clássico de futebol arte.
E isso não se aplica apenas ao futebol e aos carros.
Um homem pode amar música, seja o ritmo que for, mas vai viajar mentalmente ao escutar um jazz, um blues, um samba de raiz ou uma moda de viola, porque são clássicos.
Um homem pode enlouquecer ao ver uma mulher bem vestida, com um belo penteado e bem maquiada, mas vai amar vê-la vestindo sua camisa, com o cabelo amarrado num coque desleixado no topo da cabeça, sem maquiagem, e andando nas pontas dos pés, descalça em seu quarto, porque isso é um clássico na mente masculina.
Então de repente comecei perceber que não sou nostálgico, como sempre digo aqui, sou apenas um homem comum, que ama os bons tempos que não voltam mais.
Somos intensos demais na hora de sentir e gostar, disso eu sempre soube, as vezes apenas não falamos sobre esses sentimentos e essa intensidade.
O assunto se desenrolou por quase 1 hora, e quando olhei em volta, os homens sentados nas mesas próximas também ouviam nossa conversa, e tinham no rosto aquele olhar de quem adoraria participar também, mas se limitavam a ouvir e acenar com a cabeça, concordando com o que era dito na nossa mesa, alguns cochichando com o amigo ao lado e rindo como quem diz: “Verdade, eu sou assim!”.
Sim, nesse ponto somos homens, e somos todos iguais.

.

.

Gill Nascimento

____________________________________________

image

image

Se você que está lendo, um dia for à Belém, eu super indico o Roxy Bar, tem um ambiente super aconchegante e um atendimento exemplar, além de a comida ser ótima e o chopp estar sempre bem gelado. Ele fica no bairro Umarizal, no 231 da avenida Senador Lemos. Se quiser saber um pouco mais sobre o bar, CLIQUE AQUI.

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

28 Comentários

  1. Boaaaa ! Um brinde aos clássicos !

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  2. Oie!! Olha sinceramente nunca tinha refletido sobre esses clássicos que vcs homens gostam e é a pura verdade. Gosto muito de papo de homem pois muitas vezes é mais interessante do que os papos de mulheres kkkkk beijos tenha uma ótima semana 😀

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  3. Hahha se for parar para avaliar bem, concordo com teu amigo! :))) não sou homem, mas sou uma boa observadora hahaha

    Esse roxy bar parece ser bacana, um dia se for para belem, visitarei 😉 e ah, quem dera eu trabalhar viajando, acho que me daria mt bem xD
    Beijo, e boa semana!!! :*

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
    • O Roxy é maravilhoso … Atendimento e ambiente incríveis… Eu concluí que sou clássico pra caramba Lê, nunca tinha pensado por esse lado, até eu fiquei surpreso com a constatação kkkkkkk
      Tenha uma ótima semana…
      Beijos!

      Curtir

      Responder
  4. Pelo que conheço dos homens, vocês tendem a ser mais tradicionalistas… As mulheres, em geral, já são mais mente aberta… Mas ambos os lados têm suas exceções, né? Meu marido detesta carros e futebol, mas ama clássicos diferentes… A lógica faz sentido. Hahaha

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  5. Adoro os seus textos, e quando viajo por aqui, wordpress, não deixo de passar no seu espaço e ver as novidades, as vezes o título nem é lá essas coisas, mas penso, deve ter algo legal aqui, e sempre me surpreendo com textos divertidos. Esse ai, CLÁSSICOS, é um deles, e é sempre bom conhecer e aprender um pouco desse universo masculino. rsrs

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  6. Clássicos são sempre clássicos! Lembro do meu professor de Historia do colégio que tinha um fusca. A aparência do carro era como se tivesse acabado de sair da concessionaria. Por causa disso eu sou louco pra ter um fusca. Adorei esse bar já quero um desses na minha cidade!

    Curtir

    Responder
  7. Sendo curto, claro e simples: clássico é clássico. Gostei da parte sobre os carros e a mulher, hoje a minha vestiu minha camisa e cara, não tem nada mais belo kk. E sobre os papos nos bares da vida: nada melhor.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  8. Gosto do Inter e de Grenal, um clássico. Boas viagens!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  9. Quem sabe um dia 😉 gostei muito dessa vossa conversa!
    N.

    Curtir

    Responder
  10. Agora deixaste-me também a pensar. Afinal, tanto me chamam revivalista mas insiro-me no grupo!

    Então de repente comecei perceber que não sou nostálgico, como sempre digo aqui, sou apenas um homem comum, que ama os bons tempos que não voltam mais.
    Somos intensos demais na hora de sentir e gostar, disso eu sempre soube, as vezes apenas não falamos sobre esses sentimentos e essa intensidade.

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  11. Achei muito interessante o rumo da discussão. Apesar de que eu nunca começaria uma do tipo por achar muito mais legal ir vivendo, sem se preocupar com o porquê do amiguinho ser do jeito que é, gostar das coisas que gosta.

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  12. É… já fiz disso ai… e eu não curtia muito. Sou mais na minha. E, meu carro se eu esquecer um livro, aff! volto pra casa. Já carrego dois pra não correr o risco de um acabar e eu ficar sem ler… rs

    Boas reflexões… rs

    Curtido por 1 pessoa

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: