O Conforto psicológico de escrever

image

Na segunda feira estava almoçando num barzinho e restaurante com um amigo e mostrei esse humilde Blog para ele que, de imediato me perguntou: Que graça você vê em ter um Blog?
Sabe, não quis dar a resposta verdadeira para ele, como as que geralmente damos nas Tags que postamos aqui na comunidade blogueira, óbvio que ele não iria entender, mas pensei numa resposta convincente. E não é que ela também não deixa de ser verdadeira.
Disse a ele que no Blog eu posso fazer humor falando sobre tudo aquilo que vejo nas pessoas, da mesma maneira que faria se estivesse falando sobre tudo que via de engraçado nas pessoas que estavam ao nosso redor naquele bar, mas no Blog eu não estaria sendo uma pessoa ruim que aponta os defeitos dos outros e fala mal pelas costas.
Pensem comigo.
Se você está num ambiente com muitas pessoas desconhecidas e começa a observá-las, e comenta com alguém as peculiaridades que nota nelas, você está sendo uma pessoa ruim, afinal, não é legal falar das pessoas pelas costas, e ainda pior se estiver apontando defeitos.
Por outro lado, se você está num ambiente cheio de pessoas e, começa a notar suas manias, características e defeitos, e depois cria um texto fazendo piadas sobre isso, não é tão mal, afinal, não estará apontando o dedo para ninguém, quem ler não irá saber de quem você estará falando e, acima de tudo, você estará falando das peculiaridades, manias e defeitos, e não de pessoas específicas, então não estará falando pelas costas de ninguém. E o principal, quando a gente escreve com humor, ou até sem, sobre manias e defeitos, se também tivermos os mesmos, acabamos assumindo sem medo e sem vergonha. O que não acontece tão fácilmente na vida real.
Então comecei a pensar nisso mais profundamente.
Escrever é como lavar a alma.
Você aí leitor, quando lê um texto sobre sentimentos, sobre revolta ou um texto de protesto num Blog, pode num primeiro momento imaginar uma pessoa super desinibida, articulada, confiante e com facilidade em se expressar, como autora do que você leu. Agora pare e pense com mais calma. Tem certeza que há muitas chances de você estar certo?
Conheço muita gente que ama escrever, e a maioria escreve sobre aquilo que não aplica na prática, e na maioria dos casos isso acontece porque a pessoa não se sente confortável, confiante ou com coragem o bastante para fazer ou falar sobre tais coisas na sua vida real.
Essas pessoas fazem da caneta e papel, ou do teclado, seu pequeno confessionário, às vezes seu ombro amigo, seu espaço para manifestação e protesto, ou até mesmo seu quarto com isolamento acústico, para poder gritar em plenos pulmões.
Acho que por isso a grande maioria dos Blogs autorais hoje em dia são de mulheres, e eu gostaria de ter os recursos necessários para fazer uma pesquisa bem abrangente, para ter uma média bem próxima da realidade, de quantas dessas blogueiras tiveram diários na sua infância e adolescência. É óbvio que o conforto de escrever já lhes é familiar.
Coisas que nós homens, ao menos a grande maioria, não descobrimos na mesma época. E acabamos por descobrir de outras maneiras.
Eu tenho um amigo que descobriu a magia de escrever na sua adolescência, quando desabafava seus problemas através de cartas que trocava com seu melhor amigo, que havia se mudado na época para o outro lado do país. E hoje ele é um escritor e roteirista incrível.
Pensei sobre essas coisas enquanto meu amigo e eu ainda estávamos no restaurante, então acabei por dar uma explicação mais verdadeira pra ele que, pra minha surpresa, entendeu de prontidão, e confessou também desabafar as vezes num caderno, dica que recebeu de uma psicóloga.
Acho que se todos descobrissem o conforto psicológico que o ato de escrever pode transmitir, existiriam muito mais escritores.

_

Gill Nascimento

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

54 Comentários

  1. Assino em baixo! Abraços Gill

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  2. Escrever é uma fantástica meio de conhecer a si mesmo e sem falar do exercício de organizaçao mental que quem escreve vai adquirindo com o tempo… Uma vez uma frase que vi num filme me chamou bastante á atençao… ” O coração de uma mulher é como o fundo de um oceano” – Sempre tive diário… rs rs

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
    • Gente, será que acertei na suposição dos diários? kkkkkkk

      Curtido por 1 pessoa

      Responder
      • Olha o diário é algo bem antigo. Acredito que toda adolescente tenha um. E eu não vejo como um mal. Quando esvazia em palavras em um diário está aliviando a alma. Jamais daria um diário meu pra alguém ler… kkkkkk

        Curtido por 1 pessoa

        Responder
        • Nem eu vejo como um mal, eu acho ótimo na verdade, em vários quesitos, desde o psicológico ao educativo… Eu não tive, na minha época, e meio que até hoje, havia preconceito sobre homens terem diários, mas sempre escrevi muito, principalmente cartas e pensamentos, sempre me foi revigorante *_*

          Curtido por 1 pessoa

          Responder
          • Verdade. O preconceito com algumas coisas para os meninos sempre foi massacrante. Ainda bem que hoje é mais tranquilo e as pessoas são mais despojadas.
            Mas, escrever é um exercício muito bom mesmo…

            Curtir

            Responder
      • Conheci uma mulher… que hoje é minha amiga de anos. Ela teve um momento dark na vida e ficou bem triste e entrou em depressão. A psicologa a aconselhou que escrevesse tudo que estava sentindo, depois lesse em voz alta e depois rasgasse. É um meio bem eficaz para lidar com as emoções…

        Curtido por 1 pessoa

        Responder
        • Gostei dessa ideia hein… Vou tentar isso quando não estiver bem 😉

          Curtido por 1 pessoa

          Responder
          • É… bem melhor que encher a cara e passar mico. Lembrei de uma história que minha irmã conta dos tempo quando era mocinha e tal.

            Tinha uma amiga que havia se separado e no carro a caminho da praia dizia… Ah, toh bem pra caramba… foi o melhor pra nós. Ele que vá com Deus…
            Ai, chega na praia… o primeiro contato com alcool… a mulher surtou… e começou uma choradeira sem fim… e dizia:
            Ah, meu Deus e agora… como vou viver sem ele. Eu sou uma desgraçada… deu tudo errado, foi culpa minha…
            A situação ficou tão crítica, que tiveram que pegar ela e ir embora porque ela estava totalmente sem controle… rs

            As vezes tentamos ser fortes e é humano o sofrimento. Mas, nem todo mundo sabe expor ou gosta de se expor…

            Curtido por 2 pessoas

            Responder
            • Já fiz isso também, só não surtei, mas mudei totalmente o pensamento após beber, de conformado para inconformado em 5 drinks kkkkkkkkk Não faço mais isso não!

              Curtido por 1 pessoa

              Responder
              • Eu não sou fã de bebida alcoólica, mas um dia também insistiram pra experimentar um drink e me fizeram o favor de colocar vodka com redbull… Aff… foi uma mistura de choro com risada… E o final foi “trágico”… Never more…

                Curtir

                Responder
    • Sem dúvida! Escrever traz a clareza mental de organizar pensamentos que de outra forma frequentemente passam batidos a nível consciente.

      Sobre a questão de desabafar, isso me lembra a história das cartas não mandadas de Abraham Lincoln, que eram pra ele uma forma de criticar alguém sem que esta pessoa soubesse: http://www.getsidekick.com/blog/abraham-lincoln-stress

      Curtido por 1 pessoa

      Responder
  3. Fiquei tão feliz ao ler este texto… A escrita nos permite ser quem quisermos, sem vergonha, sem se sentir menor ou pior do que alguém, sem limites. Parabéns, Gil!

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  4. Verdade, uma excelente maneira de colocar pra fora o que muitas vezes não consegue ou que não pode naquele momento, sou contra guardar as coisas, só que no meu caso nunca tive paciência com diários, meu desabafo sempre foi em casa.

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  5. Sensacional! Parabéns Gill!

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  6. Caracolis! Seu texto não poderia ser mais perfeito. Com certeza, apesar de não parecer sua intenção, foi um tapa de luvas na pergunta do seu colega.
    Escrever é tão libertador que se ele tentasse entenderia. Fora o fato de que não há melhor lugar para fazer novas amizades com as quais vc de fato se identifique do que um blog ☺😊😀

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  7. Parabéns pelo texto!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  8. É realmente tudo verdade o que tu escreveu. Eu adoro escrever pra desabafar e o algo maravilhoso que acontece é que só quando eu estou MUITO deprimida é que acho que meu texto ficou incrível. Se bem que, eu sempre acho que nunca consigo terminar um texto (não é sempre que algo que eu escrevo me agrada). Mas enfim. Tu está muito certo de tudo o que escreveu. E, além disso, eu também ADORO observar as pessoas. kkkk No shopping por exemplo, na praça de alimentação, eu às vezes até esqueço de comer pra observar as pessoas. É natural. Sou fascinada em observar as coisas e as pessoas. Sei lá. Enfim, parabéns! Muito bem escrito e esclarecido o teu texto! Tenha um ótimo dia, beijo!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  9. Espero o convite para a noite de autógrafos e lançamento da compilação das suas crônicas.

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
    • kkkkkkkkkkk quem dera Gustavo, ainda não tenho essa pretensão, e acho que nem tanto talento pra tal feito… Sou apenas um cara que gosta de escrever sobre aquilo que todo mundo passa e sente, ao menos boa parte, gosto quando a galera se identifica!

      Abraços!

      Curtido por 1 pessoa

      Responder
  10. Sou muito tímida, a ponto de não conseguir falar nem com familiares. Escrever é o que me conforta, é o momento que eu tenho para expor o que sinto, por isso criei o meu blog (e uns 5 diários hehe). Não poderia deixar de te parabenizar pelo texto, você está certíssimo!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  11. Nayara Rosolen

     /  7 de outubro de 2015

    Que demais, Gill!!! Conseguiu traduzir exatamente sobre o que trata tudo isso sobre blogar e escrever!! Parabéns!!
    Te indiquei em uma tag aqui https://nayararosolen.wordpress.com/2015/10/07/tag-perguntas-que-somente-voce-podera-responder/
    Beeeijos

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  12. Aran Fka

     /  7 de outubro de 2015

    Me identifiquei demais com esse texto. Comecei a descobrir que gostava de escrever quando mudei de escola e fiquei sem amigos, conversava comigo mesma no papel. Isso me aliviava. Já tive vários blogs de crônicas, mas apaguei todos devido a questão familiar. Meus pais são daqueles que não deixam filhos abrirem a boca, vivo de fake e medindo minhas palavras com medo que eles me descubram. Ainda dependo financeiramente deles, não posso desagradar demais. 😦 Um dia volto a por a cara no mundo.

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  13. Siael Carvalho

     /  7 de outubro de 2015

    Se seu amigo ler este post, ele vai saber que você está falando dele? De qualquer modo, como você disse, não está falando mal, está apenas “desabafando”.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  14. Olá Gilll, tomei a liberdade de lhe indicar para a TAG Versatile Blogger Award Nominations. Adoraria poder lhe conhecer melhor!! Espero que não se incomode! Beijos :*
    https://desfocadadecontexto.wordpress.com/2015/10/08/tag-versatile-blogger-award-nominations-o/

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  15. Estava arrumando umas gavetas esses dias e encontrei alguns diários da adolescência hehehe. Muito bom o post, como sempre! Bjs

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  16. Antes de ler o post eu tive uma conversa com meu padrasto a respeito do assunto “ter um blog”. Ele não entende em como eu posso escrever e alguém pode ter vontade de ler isso, como se eu fosse algum tipo de escritora famosa que tem milhares de fãs. A questão que eu expliquei não é nada a ver com fama e nem um possível dinheiro que venha de retorno, mas a simples ideia de poder transmitir por meio de palavras os tantos sentimentos e “causos” que acabam acontecendo nessa vida. Eu mesma já tive diários, até hoje ainda faço algumas anotações em alguns. O ser humano precisa dessa comunicação, tanto pessoal como a escrita. Só assim conseguimos soltar o que está preso, ter essa sensação libertadora de ter a possibilidade de trazer uma reflexão útil para algum leitor ou leitora. Adorei o seu post, se eu fosse esse seu amigo ficaria encantado com seus escritos e a forma com que você citou o assunto. Só vi verdades!
    Abraço!

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  17. Maravilhoso! E sobre o diário, confesso que você tem razão. Sempre tive diários, sempre rabisquei em qualquer canto, sempre tive documentos avulsos no word. Inclusive, já escrevi sobre as vantagens de ter um diário aqui, caso queira ler qualquer hora.

    Bjbj!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
    • Vou procurar já para ler, Mel ^^
      Que bom que se identificou, a identificação de quem lê o que eu escrevo é a minha maior satisfação em ter um Blog…
      Tenha um ótimo fim de noite, domingo e feriado!

      Beijos!

      Curtido por 1 pessoa

      Responder
  18. “Acho que se todos descobrissem o conforto psicológico que o ato de escrever pode transmitir, existiriam muito mais escritores.”
    Completamente verdade! Juntar a escrita e a psicologia (duas das minhas paixões) faz todo o sentido 🙂 Beijo

    Curtir

    Responder
  19. Texto corretíssimo !
    Na minha infância / adolescência tive e guardo até hoje um caderno noqual escrevias minhas poesias e contos .

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  20. Oi Gill! Seu texto deixou minha cabeça cheia de ideias!! To refletindo sobre mim mesma e principalmente sobre minha vontade de escrever! Te respondo depois e provavelmente em poesias!! Hehehe Ps: eu nunca tive diário na infância nem adolescência porque definitivamente eu detestava!!!! Hahaha

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  21. Henschke N, Maher CG, Refshauge KM ; Screening for malignancy in low back pain patients: a

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: