Algemas

image

Você sempre abriu os olhos sem saber o porquê, você nunca procurou um motivo pra estar onde está, você nunca sequer quis saber sua missão, se realmente existe uma missão para você, nunca se preocupou com o fato de fazer parte do show chamado vida, nunca ligou se seria apenas um espectador ou se tinha chance de ser um protagonista, você sempre deixou a vida te levar.
Sempre chega um momento em nossa vida que acordamos realmente, que resolvemos viver de verdade, deixar de esperar algo acontecer e fazer as coisas acontecerem.
Sempre surge em nossa vida algo que nos motiva a dar uma guinada em nossa rotina, e transformá-la em algo interessante, que mereça ser lembrado posteriormente, porque no fundo, todos nós queremos ter algo que nos eternize, algum feito, alguma lembrança, alguma história, o difícil é viver de acordo com que algo digno disso aconteça!
A verdade é que todos nós, às vezes, precisamos de algo ou alguém que, nos motive a fazer o desconhecido.
Ninguém sabe do que é capaz, até que chegue o momento em que nossa coragem precise ser testada, ninguém sabe o quão extrovertido pode ser, até que apareça alguém capaz de lhe soltar as algemas das limitações, ninguém sabe o quão romântico pode ser, até que chegue alguém em sua vida que inaugure partes do seu coração nunca antes utilizadas.
É incrível como é difícil aprender, na prática, a viver, por mais estranho e irônico que isso pareça ou realmente seja. Vivemos, existimos pra isso, mas nem por isso nascemos sabendo como fazê-lo.
Quando pensamos que aprendemos algum macete da vida, assim do nada, a regra muda, a vida muda, sem prévio aviso, e você praticamente tem que começar o aprendizado do zero até se acostumar novamente, ou ao menos até que a próxima mudança venha!
Se pararmos pra pensar, encontramos ao nosso redor ótimos exemplos de pessoas que acordaram um dia com um objetivo, além do simples objetivo de seguir em frente. Pessoas que acordaram um dia determinadas a mudar.
Ninguém vive de acordo com sua vontade, ninguém faz plenamente o que sempre quis, todos nós temos algemas que nos prendem a algo, algemas que mudam de tamanho e de resistência, mas que ainda assim conseguem nos prender. Pare e pense:
“Quantas coisas você sonha há anos fazer, e nunca teve tempo, oportunidade ou coragem pra fazer? Quantas vezes você teve a oportunidade de realizar algum sonho, de satisfazer algum desejo, mas não o fez por dar prioridade as responsabilidades?”
Todos nós precisamos daquele momento “dane-se tudo”, em que jogamos todo o resto pra alto e aproveitamos a chance que nos está sendo dada, o momento que está surgindo propício a nos dar um pouco de alívio da rotina, todos nós precisamos, de vez em quando, experimentar um sorriso diferente, surgido de um momento único, de uma chance única, de um instante em que nos valorizamos mais do que todo o resto que há!
Tantas coisas que, se fizéssemos, nos fariam tão bem, e ainda assim não fazemos, porque coisas tão simples nos impedem. Responsabilidades, timidez, tempo, condições emocionais e financeiras, são as algemas mais conhecidas e comuns que existem.
Quantas vezes você quis dizer o que estava sentindo num momento, e não o fez? Pelo simples fato de que poderia causar algum constrangimento posterior, ou por não se sentir a vontade, por timidez ou até mesmo por medo de isso não ser aceito da maneira que você esperava!
O pior mesmo não é o “não fazer”, o pior mesmo é saber que independentemente da reação causada pela ação, a ação te causaria um bem! Mas ainda assim as algemas estão ali, mais firmes do que nunca!
O pior mesmo é refletir sobre isso, como você está fazendo agora que está lendo, como eu estou fazendo enquanto estou escrevendo, e ainda assim saber que não adiantará muita coisa, porque as algemas sempre existirão.

_

Gill Nascimento

Anúncios
Post anterior
Deixe um comentário

18 Comentários

  1. Não dá assim😕
    Chega! Estou desistindo desse blog. Palhaçada isso.
    Você sabia que eu ia me identificar com esse texto não é?
    Tudo que eu sou no momento está aí e as invisíveis algemas também.
    Parabéns Gill de todo coração.

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  2. É Gill, criamos a sociedade, o sociável, o socialmente correto, enfim, criamos as regras e elas simplesmente o que são? São as amarras, as algemas para que não fujamos. Interessante que em uma visão “analítica” nos perguntamos quem conhecia o intimo humano para criar as algemas? Quando conseguimos chegar perto dessa resposta estaremos um pouco mais livres, mas sempre haverá a culpa de ver que diferente da imagem de cada qual ser um barco para onde o vento sopra e você só tem que mexer no leme, penso que somos como trens onde ora estamos na posição da locomotiva, ora na posição dos vagões, porém, por mais que tentemos desatrelar, precisamos da locomotiva para andar.
    É uma reflexão muito interessante essa que descreveu e não conseguiremos em poucas palavras definir um consenso.
    Mas deixo meus parabéns pelo texto reflexivo que nos brinda.
    Abraços! 🙂

    Curtido por 4 pessoas

    Responder
  3. Inaugurar… Que máximo essa expressão!

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  4. Muito bom seu texto, Gill!
    As algemas, as amarras existem sim. Mas eu acho que o que acontece na grande maioria das vezes é que a gente não tem coragem de rompê-las. Pode ser medo ou comodismo. É mais fácil ficar preso do que enfrentar o desconhecido, o novo. Nem todos conseguem.
    Esse foi um dos grandes aprendizados da minha vida…
    Um ótimo domingo!
    🙂

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  5. Sempre bom pensar, não? Obrigado pelos muitos convites que a reflexão faz

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  6. Como não se identificar com a intensidade de seus posts, né?! rsrsrs Amei!!! Uma ótima reflexão daquilo que já nos é tão cristalino… Bjão!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  7. Ótimo texto para se refletir ! Mas quando nos conscientizamos que temos uma missão ( e todos nós temos ) e nos propusermos a cumpri-la , não haverá algemas que nos prendam! !

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  8. Entrei com tudo no texto, e estou tentando até agora me acostumar com essas algemas, ou então pensando em algo para mudar isso. Ótima reflexão !
    😉
    https://arcoirisduplo.wordpress.com

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  1. 504812345678950458 | Biólogo31 www.wwf.org.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: