A Distância entre a Possibilidade e a Realidade

image

E aí pessoal, tudo bem com vocês?
Comigo está tudo uma maravilha, estou de férias.
E sabe o que tem hoje? É isso mesmo, tem Papo de Bar.
Estou pensando em determinar um dia para os artigos dessa categoria, porque senão, se depender de mim e da minha vontade, nesses dois meses de férias só terá Papo de Bar por aqui, se é que me entendem.
Estou no interior de Minas Gerais, e barzinho que é point em cidade do interior é bem bacana, tipo, em dia de sábado a noite ele lota e você de repente percebe que 50% da população adulta da cidade está lá. Se você pagar mico, em cerca de 5 minutos a cidade inteira está comentando o assunto. Adoro isso, sempre viro notícia. A primeira vez que vim nessa cidade, em 15 dias todo mundo já me conhecia.
Mas vamos ao assunto de hoje.
No último fim de semana me reuni com alguns amigos aqui da cidade num barzinho bem legal, e depois de alguns chopps, um amigo puxou um assunto bem interessante. Começamos a falar sobre a distância entre a possibilidade e a realidade.
Eu sei o que estão pensando, e não, não estava numa turma de intelectuais, longe disso, apenas éramos bêbados normais. E se eu continuar muito tempo com esse Blog (o que eu espero), vou acabar destruindo a imagem que algumas pessoas têm de que bêbados só sabem falar sobre futebol, mulheres e sexo.
Mas voltando.
Falamos bastante sobre o assunto, enveredando mais para o quesito sonhos e desejos. Geralmente visualizamos os sonhos e desejos como possibilidades, calculamos o quanto teremos que lutar para torná-los realidade, e é nesse momento em que determinamos a distância entre a possibilidade e a realidade que esperamos que ela se torne.
Mas sabe o que é mais frustrante, é que parece que quanto mais queremos essa possibilidade, mais distante ela se encontra da nossa realidade.
Um dos meus amigos fez uma comparação bem interessante, segundo ele, pensando dessa maneira, cada obstáculo e cada luta que enfrentamos para realizar nosso sonho, são ruas, avenidas e estradas que percorremos, carregando na mochila o nosso desejo ou sonho, para enfim chegarmos com ele ao nosso destino, a realidade.
Completando esse raciocínio, pude chegar a conclusão  de que o único problema é que a gente tem que caminhar, não tem veículo nenhum pra nos ajudar a chegar mais rápido ao nosso destino, não dá pra pedir carona e, na maioria das vezes, se pararmos para descansar, quanto mais descansamos, mais distante vamos ficando.
É como se a realidade fosse algo móvel também, sem endereço fixo, e que não pode parar para esperar ninguém. E o pior é que às vezes enquanto estamos seguindo nosso caminho à pé, a realidade segue o seu de carro, às vezes num carro esporte bem rápido, em outras até de fórmula 1.
Como competir com isso?
Sinceramente, enquanto estávamos ébrios no bar desenrolando o assunto desse artigo, ninguém sabia a resposta, e agora sóbrio ainda não sei.
Mas chegamos a conclusão que é até bom não sabermos mesmo a resposta, vai que em alguns casos a resposta seja que não dá para competir. Preferimos não saber para continuarmos acreditando que é possível, é aquele raro caso em que a ignorância é até bem vinda.
Enquanto isso o negócio é a gente continuar com a mochila cheia de sonhos e desejos, e seguindo essa estrada que nem sempre é amiga.O negócio é ter fé, não perder o foco e o fôlego, e torcer para que de vez em quando a realidade desacelere, aí a gente corre.

_

Gill Nascimento

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

22 Comentários

  1. Oi Gill! Vamos ter fé e foco. Adorei o papo de bar de hoje. Boas férias!! Abs

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  2. Gil, gostei muito do seu texto, me fez parar pra pensar. Será que temos a possibilidade de transformarmos o que queremos em realidade? Sabe, quando não era bipolar, minha vida se resumia em trabalhar, trabalhar e trabalhar para conquistar minha independência financeira antes dos trinta anos. Consegui isso, mas quando apareceu minha doença, achei que tudo tinha acabado pra mim, e que minha realidade era outra.
    Hoje, dez anos depois, lutando e me tratando sempre, vi que minha realidade era a mesma, só que voltada para outras coisas, como fazer amigos, viajar. As minhas possibilidades ainda não foram exploradas, pois nem eu sei aonde posso chegar, mas uma certeza eu tenho: trabalhar e trabalhar, não são metas para nenhum ser humano.
    Um grande abraço.
    Alex

    Curtir

    Responder
  3. Verdade, se pararmos pra pensar muito nesse assunto eu acho que até bate uma deprê 😥

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  4. Eu bêbada não falo de assuntos tão complexos não, só falo besteira, o que vocês bebem?
    Mas fora essa curiosidade, ótima reflexão e melhores ainda as conclusões 😉😘

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  5. Oooooi, adorei o post! ❤
    Então, teria como você dar uma passadinha lá no nosso blog e dar uma olhadinha no último post? Te indiquei em uma tag muito legal! 😊👍
    Até mais, beijãooo 👋

    / Grazi ღ

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  6. Gil estou fazendo terapia para entender que nem todos os desejos se tornam realidade, mas que não podemos deixar de ver como oportunidade. E tentar não se frustrar qdo não acontecem.:. Ótimo testo. Bjo

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  7. Menino, dois meses de férias? Wooooow… Que presentão!!! Também prefiro seguir acreditando que tá valendo a pena e que todas as respostas chegarão no momento certo. Beijoca

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  8. Gostei bastante do seu blog! Vim conhecer e amei as reflexões.
    É melhor encher a mochila de esperança, fica mais confortável caminhar assim.

    Abraço 😉

    https://arcoirisduplo.wordpress.com

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  1. 504812345678950458 | Biólogo31 www.wwf.org.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: