Redes de Tristezas Sociais

image

A vida nunca foi perfeita pra ninguém, sabemos disso, mas aí foi inventada a internet, e isso não era um problema, estava tudo bem, até que então popularizaram a internet e tudo desandou.
Antes da popularização da internet, as pessoas sofriam, mas sofriam por reais motivos, e lidar com os variados tipos de sofrimentos era bem mais fácil antes dessa popularização.
Hoje em dia é bem diferente, tem a internet disponível 24 horas por dia pra esfregar na sua cara que as coisas não são bem do jeito que você pensa.
Pensem comigo:
Antes se uma mulher olhava no espelho e se achava gorda, ela ficava pra baixo e com raiva de si mesmo, e era isso.
Hoje em dia, se uma mulher se acha gorda quando se olha no espelho, ela fica pra baixo e com raiva de si mesma, e enquanto está comendo sua salada ou andando na sua esteira, ela confere o feed do Facebook e Instagram, e então vê fotos de todas as suas amigas, e até algumas inimigas, lindas, gostosas, populares, e o pior, magras, e então ela sofre, mas sofre muito.
Antigamente se uma pessoa terminava seu relacionamento, ela chorava em casa, escutando músicas românticas, e era isso.
Hoje em dia se uma pessoa termina seu relacionamento, acontece a mesma coisa, mas além disso têm as Redes Sociais, onde o ex ou a ex, fica postando fotos onde está rindo e se divertindo, sempre em boa companhia, sempre muito feliz, enquanto a pessoa chora. Aí ela sofre, mas sofre um bocado.
Antigamente se uma pessoa achava que sua vida estava ruim e parada, que não estava conseguindo progredir espiritual, material ou profissionalmente, ela ficava mal, desanimada, e descontente.
Hoje em dia, se a pessoa se sente da mesma maneira, pelos mesmos motivos, ela ainda tem que lidar com fotos nas redes sociais de seus amigos, colegas e adversários exibindo seu sucesso, esfregando em sua cara o quanto conseguiram conquistar e o quanto estão felizes, e então ela sofre, mas sofre pra caramba.
Antigamente se uma pessoa achava que estava trabalhando demais e não estava tendo vida social, tempo para sua família e para seus amigos, que precisava de umas boas férias, ela ficava irritada, cansada, pra baixo e revoltada pelo fato de não estar conseguindo tantos frutos, mesmo plantando tanto.
Hoje em dia se uma pessoa se sente da mesma maneira e pelas mesmas razões, ela ainda tem que ver nas redes sociais as fotos de seus parentes e amigos, tiradas em viagens feitas em lugares lindos, postagens sobre suas conquistas obtidas com o trabalho. A pessoa lê imaginando o porquê de essas pessoas estarem postando tais coisas justamente agora que ela está tão revoltada com a vida, parece até que sabem, e fazem isso de propósito. E então ela sofre, mas sofre demais.
Sabe o que é pior?
É que às vezes essas pessoas estão na mesma situação.
Sabe as inimigas lindas, gostosas e magras do Instagram? Então, pode ser Photoshop, pode ser o ângulo em que a foto foi tirada, sem contar os filtros que também ajudam bastante.
Sabe o ex ou a ex que está se divertindo nas fotos da balada? Por dentro essa pessoa está um caco, teve que quase ser arrastada de dentro do quarto para sair, e quando fica em casa, também fica stalkeando o(a) ex.
Sabe aquelas pessoas felizes nas redes sociais? Bem, pode ser, e eu realmente acredito que, elas são aquelas que além de vestir um sorriso que esconde muita coisa durante o dia, elas também fazem isso nas redes sociais. Cá entre nós, eu já fiz isso e você também já fez.
Sabe aquelas pessoas que exibem suas conquistas e sucessos? Pode ser que essas conquistas e sucessos  estejam parceladas em um longo e grosso carnê de financiamento.
Sabe aquelas pessoas com vida social que postam fotos de viagens feitas em lugares lindos? A viagem pode ter sido a bastante tempo, ou então o lugar lindo nem é tão longe assim que não dê pra ir e voltar num mesmo domingo.
Sabe o que é pior ainda do que isso?
É que a gente faz exatamente a mesma coisa, posta tudo que dá à entender pra quem vê e lê que, estamos passando por um momento exatamente oposto a realidade que estamos vivendo, então nem podemos julgar ninguém.
A internet por um lado é boa, quando a gente vê as pessoas felizes, se divertindo e conquistando seus objetivos, queremos ser iguais, queremos nos divertir, queremos sorrir e conquistar, e a invejinha boa que sentimos quando a gente vê essas postagens, nos dá um certo gás pra lutar por isso.
Mas a internet também é ruim, porque às vezes ela cataliza o sofrimento, porque a gente pensa que as coisas estão ruins pra todo mundo, mas aí nas redes sociais descobrimos que só estão ruins pra gente mesmo, que somos os únicos no fundo do poço.
Então fica a dica aí, não navegue pelas redes sociais quando você estiver na merda, porque será como dar uma descarga.

_

Gill Nascimento

Esse tema e esse texto me foi inspirado pela querida Mel do Blog Copos Vazios, em um comentário que ela fez em um post meu recentemente, agradeço muito por isso. Beijos Mel, sua linda!

Anúncios
Deixe um comentário

38 Comentários

  1. Boa! Não navegue quando estiver na merda ou tente ser você mesmo e respeitar o seu momento, sem ostentar o seu inverso…utópico? É, também acho. Bjs.

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  2. Bom aconselhamento rsrsrs

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  3. Eu não aguento e pergunto logo qual é o tarja preta. Ninguém é 100% feliz como aparece no facebook. Muita gente quando tá na merda não posta. O que faz com que os outros acreditem que aquela pessoa não tem problemas, água e luz pra pagar etc. Nós mortais achamos que sempre a grama do vizinho é mais verde. E eu acredito que nos tempos de hoje isso se torna cada vez mais uma verdade. Todos nós temos o nosso dia em que tudo da errado e ainda vem mais bomba pela frente.

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  4. Nem pra baixo e nem bêbado. Quando as pessoas param por aí, na “invejinha” ou na tristeza, ainda está bem. Pior é quando além de stalkear, aproveitam a mesma rede pra prejudicar seu desafeto. Precisei contar com a maturidade dos meus amigos em não crer naquilo que liam e falar comigo antes. Ainda hoje me segue e cria histórias e situações. Sim, porque além de vigiar, podem, literalmente, te seguir e àqueles que estão com você. No meu caso ele é bem inteligente, pois criou uma rede de intrigas que passou a trabalhar sem a presença constante dele, outros simplesmente, repassam sem critério. O bom disso é que só ficam os que valem a pena. Eu particularmente, gosto muito de uma faxina. rs A questão é, existem pessoas com gosto verdadeiro pelo sofrimento (não importa de quem), e a internet também popularizou isso. Seu conselho, apesar de bom e sensato, precisa igualmente da sensatez humana. Comentei meu caso, pois as coisas podem ir bem além disso, infelizmente. Bjo 😉

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  5. Adorei! Gosto muito dos seus textos Gill. Parabéns!
    Abraços.
    Malu

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  6. Cara, é isso. A gente julga e sofre mas se temos uma pequena oportunidade de mostrar como estamos felizes e bem, também aproveitamos. Não é fácil, acho que é só outra das coisas que a popularização da internet trouxe: a vontade da gente se tornar popular também. Basicamente, procuro ser sincera quando dá, quando tô mal não finjo estar lindamente bem (observa-se só pelo que costumo escrever hahah). O jeito pra não acabar pior é realmente evitando, se afastando um pouco ao invés de nos entregar ao sofrimento completo de stalkear ex, ou ficar caçando pessoas bonitas que façam com que a gente se sinta um lixo.

    Fico feliz por meu comentário ter te inspirado a fazer esse texto maravilhoso! E agradeço por ter me mencionado :3

    Um beijo!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  7. O ser humano, no mundo virtual, exibe uma alegria social para disfarçar, no mundo real, uma tristeza individual.

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  8. Se estiver na pior, fuja das redes sociais.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  9. Gil, amei esse texto e concordo com o que diz, e no meu caso as redes só fazem mal mesmo… Bjokas

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  10. Ainda bem que não sou muito ligada nessas coisas, e meio que já tinha me dado conta de tudo isso. Arrasou no texto amor, como sempre 😘😘

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  11. Excelente! Seu texto me fez lembrar uma triste estatística que li no Eu Insólito – a cada 45 segundos uma pessoa se suicida no mundo, aqui no Brasil são a cada 45 minutos. Redes sociais são legais, mas parece que não há espaço para tristeza. Parece que todo mundo viaja, tem dinheiro, tem namorado, felicidade extrema…. e os reais sentimentos ficam offline. Percebo que o instagram vem crescendo, principalmente o número de seguidores dos novos e excelentes poetas. Concordo com você, quando se está pra baixo parece transformar o triste em desgraça kkk.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  12. Belíssimo texto amigo!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  13. Concordo com você, as pessoas apelam muito nas redes sociais. Bjs e parabéns pelo texto!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  14. Disse tudo. Além disso existe a exposição gratuita. Relacionamentos amorosos, familiares, sociais…. Tá um desastre. Temos que lembrar que nossa vida é sentimentos e para poucos e não todos. Enfim….

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  15. Ahahahahahahahaha! Muito bom!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  16. A net, principalmente as redes sociais, tem feito uma grande destruição na vida das pessoas mesmo. O que é ruim na vida se intensifica lá.
    Adorei Gill, é bem assim mesmo 🙂

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  17. Dá pra perceber bem essa ilusão que a internet nos passa. Felizmente, tem textos que podem nos esclarecer sobre a diferença entre o que vemos e o que é real (ou seja, obrigada por escrever!!).
    Mas algo que eu vejo é muitas pessoas julgando as outras de que “aquela foto é só uma imagem que este indivíduo quer passar! Não é verdade”. Às vezes é, e às vezes não.
    Fico me perguntando então até que ponto que é virtual é real, e até que ponto os nossos julgamentos sobre virtual não é negação e/ou inveja.
    Difícil demais definir.

    Beijins, ótimo post!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
    • Exatamente isso, acho que as pessoas deveriam fechar os olhos quando estiverem num momento ruim, e usar como combustível quando possível pra lutar por si própria, mas ainda vai demorar pra o discernimento se expandir, enquanto isso, tentei ajudar kkkkkkk
      Que bom que gostou Maíra, seja sempre muito bem vinda!
      Tenha um ótimo fim de semana e feriado!
      Beijos!

      Curtir

      Responder
  18. Eu nunca entro quando estou triste, não porque posso sentir inveja ou ficar mais triste, mas porque não gosto mesmo, fico sem animo.
    Eu sei bem que a maior parte das coisas lá são ilusão , na minha idade porque não saberia? Só se não tivesse aprendido nada da vida. Falsidade também reina. Mas, só fazemos lá o que antes fazíamos , mostramos aos amigos nossa casa nova, carro novo, moto, móveis etc. Fofocava-se na calçada, nos bares, nas escolas… E hoje é a velocidade da luz, via net. Eu não passeei pelo face esses 2 dias e meio, creio que isso vicia e conheço gente que para não olhar exclui a conta depois retorna kkk . Bom, eu consigo mesmo sem excluir. Bom texto, bons conselhos!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  1. 504812345678950458 | Biólogo31 www.wwf.org.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: