Papo de Bar… Deixando o ninho!

image

E aí pessoal, tudo bem com vocês?
Sei que tenho estado meio ausente, andei durante a última semana entre idas e vindas ao médico, devido dores de cabeça muito forte que eu pensava ser minha enxaqueca crônica, mas quem acompanha o Blog deve lembrar que sofri um acidente de carro no final do ano passado, acabou que era uma sequela do acidente e tive que fazer uma pequena cirurgia. Graças à Deus agora está tudo bem.
Hoje é dia de Papo de Bar, e esse em especial foi feito nesse último sábado mesmo, em casa durante a visita que recebi de alguns amigos.
Claro, não posso beber ainda, então de minha parte foi feito com sobriedade.
Acho que vocês devem pensar “Caramba, o Gill toda vez que se reúne com os amigos, tem que beber!”.
Não gente, muitas vezes nos reunimos e não bebemos, e em festas inclusive. Na nossa infância. Mas saíamos bêbados de tantos refrigerantes que bebíamos.
O legal de receber amigos em casa após você ter feito uma cirurgia, é ver eles não admitirem que estavam preocupados com você, porque homem é assim: Durante sua internação ficam ligando pra sua mãe e perguntando como você está, se não há riscos e coisas desse tipo, na sua frente isso nunca aconteceu.
Alguns dos meus amigos, aposto que falaram pra minha mãe que se ela contasse sobre o telefonema, eles diriam que era mentira.
Então na nossa frente o máximo que eles conseguem fazer são piadas sobre o assunto. Sempre tem aquele que pergunta como foi a operação de hemorróidas, outro que pergunta como foi retirar a fimose, é de praxe.
Mas vamos ao tema de hoje.
Eu tenho amigos de todas as idades, mais velhos, mais novos, sou um cara bem sociável, na minha opinião, segundo minha mãe eu sou mesmo é descarado, e um desses meus amigos, mais novos, está saindo da casa dos pais, e resolveu perguntar como é morar sozinho no início, achei que valia a pena um Papo de Bar sobre o assunto.
A saída da barra da saia da mãe é um época memorável, e com meus amigos e eu não foi diferente. Tudo ao nosso redor, nessa época, parece ter cheiro de liberdade e mais cores.
Lembro que quando deixei o ninho só pensava em duas coisas: mulheres em minha cama e poder andar nu pela casa.
O problema é que só pensei nessas duas coisas e esqueci todo o resto.
Quando saí de casa deixei minha mãe com um irmão dois anos mais novo e uma irmã de 4 anos, então imagino que ela tenha comemorado o fato, pois era menos um pra bagunçar a casa que ela arrumava, difícil deve ser para quem é filho único, como meu amigo que iniciou o assunto.
Então explicamos pra ele tudo que certamente irá acontecer a partir do momento que ele estiver dentro do espaço que ele chamará de seu, e fora da redoma protetora do lar materno.
Primeiro ele irá se decepcionar muito, quando perceber que terá muito mais responsabilidades, e que se cansará mais, ao ponto de não conseguir cumprir nem uma fração das diversões que planejava ter.
Que se preocupar com contas para pagar, o orçamento de uma casa, deixar as coisas dentro de um ambiente mais ou menos aceitáveis para uma moradia que não seja num estado de calamidade, isso cansa tanto quanto o nosso trabalho, então serão em si dois empregos a partir  daí.
Segundo, ele descobrirá que mãe é mãe, você pode estar aonde for, com quem for, e independentemente da situação. Na primeira vez que ela for conhecer a casinha do filhinho dela, ela encontrará mil e um motivos pra voltar no dia seguinte, e no depois dele, e no outro, e no outro…
Lembro que a minha velha perguntou na primeira vez em que foi no apê que eu aluguei quando saí de casa: “Essas raparigas que eu aposto que você tem trazido para cá, elas não sabem fazer faxina não?”
Pior de tudo é que ninguém tem coragem de impedir a mãe de ir toda semana dar uma geral na casa, porque nada melhor que ter um cantinho só nosso com o cheiro da casa da nossa mãe, e quando a gente se dá conta, ela já tem a cópia da chave da porta e está chegando em dias aleatórios e em momentos inoportunos. Mas aí já é tarde demais.
E terceiro, ele irá descobrir que não é fácil se alimentar sem a nossa progenitora por perto. Eu no início, muitas vezes, ia buscar marmitas na casa da minha mãe, mas isso porque eu odeio miojo e salsicha.
Mas a verdade é que a maioria sobrevive nos primeiros meses, às vezes anos, de congelados, besteiras, miojos e salsichas.
E então acontece o mesmo com todos: resolvem engolir o orgulho e pedir algumas dicas culinárias para a  mãe.
Mal aprendem a fazer um arroz papado, um feijão duro e mal temperado, e a temperar um bife para fritar, e já saem espalhando ao mundo que são verdadeiros chefes gourmets. Eu sei que é verdade, eu fiz isso.
E então quando essas três fases passarem, ele já terá perdido o tesão da novidade, o cheiro de novo não estará mais no ar, e todo o resto já estará ligado no automático, os planos já terão sido deixado de lado, todas aquelas mulheres provavelmente já terão dado lugar a uma só, andar nu pela casa dará lugar para chegar com a roupa do trabalho e cochilar no sofá mesmo, e ele terá descoberto o delivery e aprendido a dar valor para o cartão do Vale Refeição da empresa.
Depois de falar tudo isso pra ele, coloquei uma mão em seu ombro e com um olhar tranquilizador e amigo eu disse:
“Mas calma, fora tudo isso, existem momentos bons. Eu acho!”

_

Gill Nascimento

Anúncios
Post anterior
Post seguinte
Deixe um comentário

30 Comentários

  1. Gill, tava com saudades!! Não sabia do seu acidente, mas estou tranquila em saber que tudo ocorreu bem na cirurgia e, espero mesmo, com a sua recuperação, graças à Deus!!!
    Eu adoro as participações da sua mãe, sempre dão um tom cômico e verdadeiro aos momentos, rsrsrrs… Ela já tem uma fã!!
    E ser filha única é uma droga, bem imagino o que seu amigo aí tá sentindo, rsrsrsrsrsrs…
    Beijocona

    Curtido por 5 pessoas

    Responder
  2. Melhoras Gil..Bjuss

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  3. Que susto, bom te ver de volta. Boa recuperação. Abs.

    Curtido por 4 pessoas

    Responder
  4. Acima de tudo o que você já mencionou… Acho que sair do ninho, é uma fase de auto descobertas. Você passa a conhecer faces de você mesmo que, morando com a progenitora nunca conheceria. E acho de fundamental importância. Gil, cuide da sua saúde inclusive nessa fase pós cirurgica. Fique bem e volte a escrever mais vezes, assim que possível! Seus posts fazem falta!

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  5. Melhoras garoto! 😘

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  6. Legal esse post, verdadeiro e divertido.

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  7. 😀 bellissimo pot!
    Ironico ma incredibilmnete vero.
    Comunque uscire da casa non è mai facile, anche se si ha tanta voglia di libertà, però è da fare, chi prima chi poi, ma è da fare. crearsi la propria vita è bellissimo.
    Poi se mamma ogni tanto arriva (speriamo almeno non quando ci sono donne/uomini in giro 🙂 )….che sia benedetta!!!!
    Ti abbraccio e buona settimana.
    (il mal di testa? )

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  8. Grande Gil, espero de fato sua pronta e total recuperação do acidente. Relativamente a dx a barra da saia da mãe…rsrsrrssr já nem me lembro mais quando foi isso…rsrrs Há muito tempo me adaptei em levantar mais cedo da cama e ir correndo para padaria, na mágica de trazer um pão quente para o café da manhã…rsr Grande abraço sucesso!

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  9. KKKKKKKK muito bom.

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  10. Muito bom!!! 🙂

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  11. Se cuide, mocinho! E um brinde aos momentos bons. Cada um deles…

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  12. Realmente é assim mesmo, cuidar da casa e trabalhar… é como ter dois serviços. A novidade passa e a gente descobre o delivery ha ha ha Comigo também foi bem assim. Mas sempre tento fazer alguma comidinha diferente em casa também…
    Ser independente dos pais é bom, mas a garotada não sabe que adquirir independência não é ser tão livre assim: viramos “reféns” dos inúmeros compromissos que antes nem sabíamos que existia (porque antes eram responsabilidade dos nossos pais).
    Ótimo texto como sempre!
    Abraços.

    http://lenarico.com/

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  13. Melhoras!!!
    Bjos

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  14. viciolicito

     /  5 de abril de 2016

    Se cuida e melhoras para você!

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  15. Melhoras Gil, seus textos bem humorados fazem falta por aqui…beijos

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  16. Cura ut valeas, Gill! (acontece que a gente fica na mesma situação porque eu também fiz cirurgia relacionada com dor de cabeça. Então, vamos melhorar juntos 😉!) beijos

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  17. “coloquei uma mão em seu ombro e com um olhar tranquilizador e amigo eu disse:
    “Mas calma, fora tudo isso, existem momentos bons. Eu acho!”” hahaha esa foi muito boa!
    Então meu rei, parece que foi uma semana movimentada pelos hospitais, pra mim e pra você. Fico muito feliz em saber que está bem e que agora, tudo passou.
    É por essas e outras que realmente gosto da compainha masculina, esse “desinteresse” premeditado é tranquilizador porque você sabe, mesmo que não digam, dá pra ver no olhar.
    E morar sozinho é isso aí, mas olha só, você pode acabar dormindo de roupas no sofá, mas vai dormir até a hora que quiser e se quiser rolar e cair no chão, ninguém vai te acordar por isso. Espero que seu amigo não tenha desistido depois dessa sessão animadora de conselhos.rsrsrs Eu não desistiria. Mas vou te contar um segredo, andar pelado enquanto canta desafinadamente, é a melhor parte.
    Muita saúde meu rei, paz e, como você sempre diz: uma linda semana! 😉

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  18. Oi Gil, que bom que está tudo bem contigo, te cuida também, saúde para o amigo, para todos nós e familiares. Grande abraço!

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  19. Gill, tá sumido!! Dê notícias!! Beijoca

    Curtido por 5 pessoas

    Responder
  20. Pois é! Bem vindo a vida adulta…uhuul! #SQN Isso aí e muito mais. Diga para seu amigo não pensar em sair da casa dos pais… Essa “independência” não está com nada!kkkkk

    Curtir

    Responder
  21. Apesar das batidas na cabeça o humor continua intacto, doidinho deve ter sido sempre. kkkkk Brincadeiras a parte, fico feliz que esteja se recuperando bem, seus textos causam dependência ao leitor. É entrar no blog, tenho que dar uma passadinha aqui. Portanto, fique bom logo ou nos deixará doentes. Abstinência dos seus textos é punk. E a vontade de deixar um comentário, se não deixar dá até tique nervoso. kkkkkkkkkkk (brincadeira, recupere-se no tempo que necessário) Beijo querido.

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  22. Oi Gil,estranhando muito sua ausência, espero que esteja bem e volta logo.Abraço!

    Curtido por 3 pessoas

    Responder
  23. Fala, Gill!
    Nossa, melhoras aí e que bom que você está de volta.

    A votação para a capa da nova antologia Microcontos (na qual alguém ficou devendo uma participação :D) está aberta no meu blog.

    Se tiver um tempinho, dê uma passadinha por lá:
    https://lucaspalhao.wordpress.com/2016/05/04/microcontos-volume-2-votacao-das-capas/

    Abraço e se cuida!

    Curtir

    Responder
  24. Um feliz retorno ! Ótimo post !

    Curtir

    Responder
  25. peregrinacultural

     /  12 de maio de 2016

    Você já melhorou? Espero que sim… um abraço!

    Curtir

    Responder
  26. Fernando Bervian

     /  25 de maio de 2016

    Parabéns pelo Post! Acompanhem o Blog do Bervian (blogdobervian.wordpress.com).

    Curtir

    Responder
  27. Ai que saudade eu estava desses papos de bar.!!!
    Espero que esteja melhor, e se recupere rápido.
    Amigos são sempre amigos rs, perde o amigo mas não perde a piada rs.
    Morei sozinha durante quatro anos, não por opção, mas por necessidade, e é bem assim mesmo,na verdade pelo costume de pensar” se eu não fizer , ela faz”, morando sozinho as coisas não funcionam assim, se você não fizer ficará lá!
    Mas com o tempo tudo entra nos eixos rs.
    Um beijo querido ❤

    Curtir

    Responder
  28. Gill o que aconteceu com você? Não gosta mais dos pobres rs
    Beijos
    http://www.fabulonica.com/

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  29. Gil kd vc? Sumiu! Tô sentindo falta dos posts =/

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  30. Nossa, me tocou!! Não sabia desse episódio, ainda bem que tudo ocorreu bem no final e que você conseguiu tirar aprendizados de cada momento!
    Super curti!!!

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: