Assuntos inacabados…

image

Nossa vida, por mais que tentemos ser diferentes, não passa de um caminho cheio de obras inacabadas, cheguei a essa conclusão analisando a minha própria. E se me perguntarem como me sinto referente a isso, a resposta é que nem mesmo sei.
Deveria ser triste olhar para trás e ver um punhado (que só caberia numa mão muito grande, muito grande mesmo) de assuntos inacabados, mas devo confessar que, em sua grande maioria, nem me fede e nem me cheira, pois não consigo sentir falta daquilo que nem sequer conheci.
Com o tempo aprendi a desapegar da expectativa. Sim, claro que penso no futuro, mas penso num futuro baseado naquilo que já conquistei, ou que já construí, não penso mais no futuro possível se aquilo que planejo ou almejo vier a acontecer.
Muitas vezes a gente chama algo de “nosso”, antes mesmo de possuir, e depois, quando perdemos algo que nem chegamos a ter, choramos uma dor que nem era pra sequer existir.
Lembro que falei isso pra um amigo certa vez, e ele disse que não fazia sentido, pois não dá pra perder o que não se tem (isso depois de perguntar que bebida me havia feito criar tal frase).
Mas a verdade é que faz todo sentido, costumamos fazer planos com aquilo que nem sequer passa de um plano também, imaginamos um futuro com o resultado de algo que nem chegou a sair do papel, criamos expectativas com sentimentos de mão única.
E o que acontece?
Como geralmente estamos sujeitos (até mais do que a opção contrária), tudo dá errado, e ao invés de apenas lamentamos porque algo não deu certo, ficamos de luto por tudo aquilo que imaginamos que aconteceria, se o resultado tivesse sido o melhor possível.
E então só sobram os rastros, as sobras daquilo que não foi, os vestígios de planos frustrados, e os resquícios de obras inacabadas e abandonadas.
Mas venho me perguntando ultimamente se, será que precisamos exterminar nossos planos só porque a ideia inicial não saiu conforme imaginamos?
Será que queremos tudo, desde a semente dos acontecimentos, até os frutos de seus resultados, ou queremos somente o resultado em si?
E se assim for, será que não existem outros caminhos que nos levam ao mesmo destino? Ou simplesmente devemos desistir quando o plano A não funciona?
Não existem planos B pra nossa vida?
São realmente muitas questões, e simplesmente não sei a resposta pra nenhuma, mas gosto de acreditar que existem atalhos, desvios, e até caminhos mais longos, que nos levam ao mesmo resultado no final. Isso me conforta.
É como meu avô dizia:
“A vida é uma longa estrada, e a melhor parte da viagem são as curvas sinuosas, pois quando olhamos para trás, enquanto estamos nelas, não conseguimos enxergar as merdas que fizemos, e conseguimos deixar pra trás de verdade!”

_

Gill Nascimento

Anúncios
Post anterior
Deixe um comentário

18 Comentários

  1. Excelente Artigo ! Estou amando visitar este blog maravilhoso, sempre tem artigos fantásticos como este, realmente um dos melhores blogs que visito.

    Parabéns !

    Curtir

    Responder
  2. Verdade, sempre é bom refletir sobre a vida.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  3. Grande Gil, devemos fazer as curvas com cuidado e muita atenção, às vezes o clima não ajuda (neblina, chuva, ventos, etc), sempre tem alguém esperando nosso retorno. abraço

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  4. Cada palavrar um reflexo da minha vida, parabéns meu amigo! Saia da minha mente agora rsrsrs…

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
    • Olha, como eu disse no comentário posterior, tenho abandonado as expectativas e tenho sido bem mais feliz, pode ser que ficar com esse texto na mente te ajude viu kkkkkkkkkkk

      Abraço, amigo!!!
      tenha um ótimo fim de semana!!!

      Curtido por 1 pessoa

      Responder
  5. Gill, senti falta desses seus textos incríveis!
    Olha… eu deixei de fazer planos há tempos. O negócio é viver… A vida toma o caminho que tem que tomar de qualquer jeito! Sendo correto, honesto e responsável em suas ações, o resultado virá, seja ele qual for. É assim que eu venho vivendo… Cada sonho destruído é um sofrimento, são perdas que não precisávamos sofrer… você falou tudo!
    Grande abraço!

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  6. Que texto maravilhoso ♥

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  7. Bons pontos. É um assunto ainda inacabado, isso de viver

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  8. Viva as curvas!
    O final do seu texto me lembrou Fernando Pessoa:
    “Aqui há so a estrada antes da curva, e antes da curva
    Há a estrada sem curva nenhuma.”
    Um excelente domingo Gill. 😊

    Curtir

    Responder
  9. Hi, I do think this is an excellent web site. I stumbledupon it ;
    ) I’m going to revisit yet again since i have book marked it.
    Money and freedom is the best way to change, may you be rich and continue to help others. http://www.yahoo.net

    Curtir

    Responder
  10. Ótimo tema !

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  1. Assuntos inacabados — Casuísmo – Sendo Honesto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: