Papo de Bar… Um pouco de virtualidade na realidade!

Meus amigos e eu, quando nos juntamos em volta de uma mesa de bar, geralmente deixamos nossos celulares completamente de lado, às vezes, principalmente quando há alguma mulher no meio, o máximo de uso dado para os aparelhos, são casuais fotos para depois serem postadas em alguma rede social, mas fora isso, geralmente eles ficam esquecidos mesmo.
No penúltimo fim de semana, um colega que estava juntamente comigo e outros colegas, tomando umas para esquecer da correria que tem sido no trabalho e para relaxar, não estava obedecendo essa nossa regra, devido o fato de uma prima ter se casado e ele não ter comparecido, por estarmos viajando, então ele estava vendo no Facebook as fotos e os comentários para saber o que perdeu.
Então do nada, já meio ébrio, fiz uma pergunta para eles: O que vocês fariam se a vida real, fosse como uma Rede Social?
E obtive algumas respostas bem interessantes…
Logo de cara um deles falou:
“Com certeza eu usaria e abusaria da função bloquear. Tem muita gente na minha vida que eu adoraria esquecer, não saber o que se passa com elas e não deixá-las saber o que se passa comigo, seria ótimo ter essa função sem restrições.”
E todos concordaram que seria realmente bom demais mesmo.
Outro continuou:
“Eu adoraria ter a função MUTE do Twitter, ou até mesmo o UNFOLLOW, só pra não ter que lidar com as besteiras que algumas pessoas dizem, porque o que mais conheço nesse mundo são pessoas que, quando pensam em algo útil e aproveitável, guardam para si, mas adoram uma plateia quando tem alguma merda para falar.”
E outra vez todos concordaram que seria maravilhoso ter essas funções disponíveis na vida real.
Dando continuidade, outro colega acrescentou:
“Com certeza poder ficar offline seria a melhor, porque na vida real quando a gente quer se desligar de tudo, ficar sozinho, curtir o silêncio e um pouco de solidão, e até mesmo sermos antsociais, parece que todo mundo lembra da nossa existência e resolvem nos procurar, tornando impossível ter um pouco de paz e sossego.”
Fomos todos, mais uma vez, obrigados a concordar, essa função seria algo Divino e usado com muita, mas muta frequência mesmo.
Continuando a lista de funções, dei minha contribuição:
“No meu caso eu adoraria ter a opção de apagar o histórico, esquecer de certas coisas, ocasiões e pessoas, limpar a existência disso do meu servidor, junto com a opção de ficar offline, acho que seria a maneira ideal de encontrar a paz em sua plena perfeição.”
E a concordância geral mais uma vez reinou na mesa.
E as sugestões continuaram vindo, o primeiro a falar deu sua segunda opinião:
“Eu gostaria muito de ter também a opção de Inbox particular  com Criptografia nas minhas conversas privadas, porque parece ultimamente que todas as paredes as quais fico envolto, possuem ouvidos, a palavra particular tem perdido completamente o sentido.”
Essa opção seria ótima, menos para as minhas vizinhas e tias fofoqueiras, mas a concordância mais uma vez foi geral.
E as sugestões seguiam para a segunda volta na mesa, o segundo a falar deu mais uma ótima dica:
“Eu adoraria que a minha vida tivesse uma conta pró, só pra eu poder cortar os anúncios, não é porque trabalho com isso que significa que gosto de ver, além de cortar também a auto promoção de algumas figuras que me enchem o saco. Pagaria por essa regalia com todo prazer.”
Os outros e eu, com certeza absoluta também pagaríamos.
Então o terceiro falou novamente:
“A opção compartilhar seria bem legal, tem tanto conteúdo bom por aí que eu adoraria disseminar, pra colocar dentro da cabeça de algumas pessoas um pouco de juízo e conteúdo, e fazer isso com uma de cada vez dá muito trabalho, pois tem muita gente imbecil na minha vida.”
Todos concordaram, menos eu, que disse que com os imbecis eu usaria a função bloquear, então de nada adiantaria.
Então finalizei, mas não citando uma função que gostaria de ter, mas uma que eu desativaria com certeza:
“A função dos comentários, essa com certeza eu odiaria ter, até porque já tenho, tudo que faço ou que falo resultam em muitos comentários que eu adoraria dispensar, mas que não posso, os haters e os stalkers me amam, e não me deixam em paz, já estou quase começando a acreditar que minha vida é mais interessante do que eu vejo.”
E dessa vez a concordância veio até das mesas vizinhas.
A conclusão que chegamos é que a vida virtual é uma simulação da vida social que adoraríamos ter, e então mudamos de assunto, porque já tinha gente pensando em cometer suicídio virtual, pra não mais se iludir.

 

 

 

Gill Nascimento

Anúncios
Post anterior
Deixe um comentário

7 Comentários

  1. Olá, Gill! Indiquei você numa #tag do blog: http://wp.me/p7KITi-3st
    Abraços!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  2. hahahaha muito interessante a reflexão de vocês 😀
    Adorei o post!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  3. Esse papo de bar sempre rende ótimos assuntos! Muito bom Gill.

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
  4. Eu também optaria por apagar o histórico. Com toda certeza!

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: