GReader Pró

E aí pessoal, tudo bem com vocês?
Então, hoje resolvi fazer um artigo diferente aqui no Blog. Não sou muito de postar dicas de aplicativos, e na verdade está sendo a primeira vez, mas abri essa exceção porque essa dica é muito útil para nós Blogueiros.
Hoje em dia os celulares, como estamos cansados de saber e ler a respeito, está se tornando mais do que essencial, substituindo em muitos casos até mesmo um computador.
Eu, por exemplo, invisto muito em aplicativos, e uso também aplicativos particulares corporativos, pois preciso estar sempre conectado com meu trabalho, e em muitas questões, meu celular é até mais útil que meu notebook.
Então hoje estou aqui pra indicar para vocês o GReader Pró, um leitor de feeds perfeito.
Eu tenho em meu celular o aplicativo do WordPress, mas em alguns casos ele meio que nos deixa na mão, como no caso do leitor de feeds dele que só serve para os sites hospedados na comunidade. E em alguns casos, como o do Blog Reflexões e Angústias da querida amiga Silvia Souza, que adquiriu domínio e host próprio, mas permaneceu no WordPress, seu posts aparecem no leitor, mas não conseguimos curtir ou comentar diretamente, temos que abrir no navegador nativo do aplicativo, que aliás é muito lento e pesado, ou então abrirmos no navegador do celular, tendo que fazer o login novamente.
É nesse momento em que entra o GReader Pró. Ele é um leitor de feeds potente e leve, com navegador nativo rápido, e ainda conta, é claro, com notificação das novas postagens dos sites que você acompanha.

Na imagem abaixo vocês podem ver como fica o último artigo do site Etílicos no formato mobile condensado oferecido pelo aplicativo, que torna ainda mais leve o carregamento da página.

_

_

image

_

_

Já na próxima imagem, a página está carregada no formato mobile original oferecido pelos outros navegadores, ainda assim sem perder a rapidez ao carregar.

_

_

image

_

_

Na imagem à seguir, vocês vão ter a visão da tela inicial, que lista os sites que você adicionou no leitor e que indica quantos artigos você ainda não conferiu.

_

_

image

_

_

Já na imagem abaixo, você pode conferir como fica a página de artigos listados e dos sites que você acompanha, nesse caso estou mostrando o feed dos artigos do Blog Charme-se da querida Simone Benvindo.

_

_

image

_

_

Eu uso atualmente a plataforma Android, mas o GReader Pró também está disponível para IOS e Windows Phone, no Android o custo dele é  de R$12,64, mas também existe a versão gratuita, mas eu prefiro a versão paga pra não ter que lidar com anúncios.

_

_

image

_

_

Então é isso pessoal, espero que tenham gostado da minha dica, e me digam aí se me saí bem nesse tipo de artigo, porque posso estar adicionando uma categoria de artigos desse tipo se quiserem.
E eu reforço, super indico o GReader Pró, porque vale a pena a gente acompanhar aquilo que nos interessa, mesmo quando não temos um computador por perto.

Fiquem com Deus!

Abraços!

Gill Nascimento

Anúncios

Sushi de Bacon – Papo Coxinha

Galera, este é o primeiro vídeo do Papo Coxinha!

Nossa ideia era criar um quadro de culinária onde a Dafne (moça bonita do video) me dá umas aulas de culinária. O único problema é que eu tava morrendo de vergonha.

Mesmo assim, a comida ficou boa pra caramba. Então… clica aí… Prometo fazer umas aulinhas de teatro ou beber um pouco mais antes de gravar. Daí os outros vão ficar bem legais.

O Avesso do Avesso do Avesso

image

Está tudo pelo avesso. Nada mais tem valor. Não digo valor econômico, falo dos morais. Onde esconderam a ética, o respeito, a vergonha na cara e o amor próprio? Era comodato? Tivemos que devolver?
É vergonhoso olhar em volta e ver que tudo está tão fácil. Tão simples. Quem foi que descomplicou o amor? Quem simplificou a sexualidade?
A mulher, que outrora “foi divina e graciosa, estátua majestosa do amor, por Deus esculturada”, hoje é a “delícia”. E muitas ainda gostam disso.
Na minha época, delícia era nome de margarina. Apesar que, é um comparativo adequado às que se sujeitam à isso, posto que escolhemos por “com sal” e “sem sal”. Nessas não há tempero.
Hoje se vai pro baile de sainha. Muitas vezes, sem calcinha. A dama de vermelho de hoje reflete à menina com uma chinelada na cara tentando se adequar à padrões de beleza utópicos. Elas deveriam ser bonitas quando acordam. Isso sim é padrão. O padrão próprio.
Da forma como caminha a humanidade, daqui a pouco a proibição da igreja será o amor antes do casamento. A putaria tá liberada.
Já é comum ouvir mulher dizendo que tem um carinha como estepe. E ainda tem a pachorra de falar que homem não presta. Pelo jeito estamos aprendendo bem.
O belo de hoje é a camiseta que disseram que era vestido. Os homens mais sem vergonhas devem pensar: “como será que ela é vestida?”
Na década de 70, segundo alguns mais antigos, o belo era a inteligência. Considerando que 40 anos depois já estamos nesse padrão, podemos considerar que daqui uns 100 anos seremos primatas novamente. Ainda bem que o mundo acaba agora. Mas isso não vem ao caso.
O amor está banalizado. Amo-te hoje, “amanhã sei lá”. Nunca vi ninguém amar tanta gente num ano só. Se Schopenhauer, que defendia fielmente a ideia de que o amor não é único, visse a nossa situação, com certeza não elaboraria a teoria de que “o amor é apenas instinto de sobrevivência”.
No fim, observando o mundo à nossa volta, só nos resta acreditar em Platão: “A morte não é o pior que nos pode acontecer.

Abiezer Lopes

Humaniza Redes causa polêmica no Twitter…

Imagino que todos vocês conhecem o ‘Humaniza Redes’, um site criado pelo Governo para combater crimes variados na Internet por meio de conscientização e denúncias.
Mas esse serviço tem dado vários tiros pela culatra com postagem nos mínimo questionáveis e polêmicas, e nesse caso a conta deles no Twitter é campeã no ramo da contrariedade. Dificilmente uma maioria esmagadora concorda com as postagens.
Ontem no Twitter tivemos algo que movimentou e causou revolta na Rede Social. Um tweet da conta do Humaniza Redes no site tentando explicar o que até agora ninguém descobriu o quê, inclusive eu mesmo.
Mas melhor que escrever, é ver, pois é bem capaz da entidade apagar a postagem devido a repercussão, mas fiz questão de tirar um print.

image

Depois dessa postagem, choveu críticas e xingos à página, muita gente dizendo que o site estava defendendo a pedofilia, humanizando uma monstruosidade, e eu claro, estava entre essas pessoas, pois compartilho dessa opinião, não há nenhuma maneira de humanizar tal crime, transformá-lo em doença ou transtorno psicológico, nada justifica o ato monstruoso em si.
Dentre as pessoas que protestaram contra a postagem, alguns tinham propriedades para criticar as afirmações do site, médicos e psicólogos comentaram que nunca sequer ouviram falar sobre o que a página estava afirmando e que, nunca leram tamanha besteira.
Dentre as pessoas que protestavam contra a postagem, tinha aquelas que não conseguiam acreditar que essa postagem fosse séria, tinha gente que estava mesmo acreditando que era brincadeira, pois cá entre nós, não parece que um site que se diz sério e que luta contra os crimes da Internet, sendo que um dos mais cometidos é justamente a pedofilia, seria capaz de escrever tamanha bobagem sobre um assunto tão sério e polêmico.
Sabe o pior?
É que a manutenção desse site, a existência dele, é bancada por nós, por nosso dinheiro, pelos impostos astronômicos que pagamos. Já não basta a gente ver nosso dinheiro ser mal gasto em Brasília, agora na Internet também, com o diria meu falecido avô: “Estamos lascados e mal pagos!”
Se vocês quiserem conferir a postagem do Humaniza Redes e o que a galera comentou no Twitter, basta clicar AQUI e rolar o cursor para baixo, lembrando que mesmo não tendo uma conta no Twitter, vocês podem ver.

Gill Nascimento

Sobre a Maioridade Penal…

Ultimamente não tenho tido muito tempo, graças ao meu trabalho, de estar entrando aqui, tenho tido que ler os posts dos blogs que sigo, à noite, postar de manhã antes do início de expediente, e apenas uma postagem por dia. Mas hoje aproveitando uma folga, resolvi abordar um assunto que tem incomodado muita gente, sintam-se a vontade para expor a opinião de vocês e até criticar algo que eu venha à escrever, toda opinião é bem vinda, até por que é um assunto polêmico e até delicado.
Estamos vivendo um momento polêmico e de muitas discussões envoltos no tema redução da maioridade penal, não quero expor minha opinião pra causar polêmica ou contrariar quem é contra, pois tenho ouvido e lido ótimos argumentos de ambos os lados, e um dos mais fortes de quem é contra a redução, é o fato de que o País não tem estrutura para tal lei, e eu também concordo, se fosse o caso de criar instituições aprisionais especiais para tais faixas etárias, mas não é o caso, na minha opinião o que deve ser discutido é se adolescentes de 16 e 17 anos podem ser presos com os demais acima de 18, e eu simplesmente não tenho nada contra isso, mesmo se esse adolescente fosse um parente meu. Um jovem de 16 anos a pode votar, pode trabalhar com registro em carteira, é mais do que óbvio que eles podem se responsabilizar pelos seus atos.
A verdade é que se pararmos para ler as notícias que são publicadas envolvendo crimes em que adolescentes estão à frente, perceberemos que na maioria das vezes esses jovens têm na verdade menos de 15 anos, jovens que são aliciados por criminosos mais experientes e mal intencionados que tentam afrouxar suas penas se pegos pela polícia.
E agora outra polêmica paralela se forma sobre o assunto, enquanto quem não é a favor da redução da maioridade penal continua manifestando seus argumentos contra tal lei, quem é a favor não tem estado afim de discutir, e sim estão se preocupando com a manobra feita pelo Eduardo Cunha que retirou do texto da lei o tráfico de drogas. A lei se aplicará apenas a crimes hediondos, assassinatos, estupros e sequestros. Gostaria de saber na mente dos políticos que votam as leis o que, para eles, é um crime hediondo. Será que é, além do crime em si, o fato de desestabilizar uma família? Será que é, além do crime em si, o fato de aterrorizar uma vítima ou tirar uma vida? O que é um crime hediondo para esses caras? Por que se for isso, quantas vidas o tráfico tira por dia nesse país, quantas famílias ele destrói e quantas pessoas ele traumatiza?
Em um país onde nossas crianças não têm o direito a uma educação e um lazer adequado, com incentivos que os tirem das ruas, prevenindo assim uma parte considerável da criminalidade no país, agora que eles possuem em suas mãos a chance de remediar um pouco isso, fazendo com que jovens de 16 e 17 anos tenham receios de entrar no mundo do crime, eles simplesmente abrem mão disso. Mesmo para quem é contra essa lei, é mais que óbvio que nesse país o tráfico de drogas é culpado por grande parte do aliciamento de menores na vida do crime, então adianta mesmo reduzir a idade penal sem que o tráfico esteja entre os crimes presentes no texto da lei?
Nesse caso até eu começo a querer subir em cima do muro tentado a pular para o outro lado.

Gill Nascimento