O que o futuro nos reserva…

image

Vou começar esse artigo com um conselho sincero pra vocês: nunca comecem o dia pensando no futuro, deixem isso pra depois que tudo estiver a pior merda, quando nada puder piorar a situação, porque antes de tudo isso, você se meter numa batalha mental é pura idiotice.
E falo isso sendo que no meu caso, nem pensei no meu futuro, e sim em como as coisas podem virem a ser no futuro numa visão geral, imagine para a maioria que fica pensando no futuro numa visão pessoal, aí é de ferrar com a paz psicológica. Está mais que provado que sou um eterno e irremediável pessimista, então imagino que vocês imaginam como eu imaginei que será o futuro, não é mesmo?
Vamos fingir que alguém foi ao futuro e voltou com algumas das principais novidades e eu consegui em primeira mão…
Imaginem que a medicina estará tão avançada daqui 30 anos que, uma pessoa só morrerá se não tiver dinheiro pra se manter viva, aí vocês pensam, “que ótimo”, será ótimo mesmo, ver pessoas honestas e de bem perdurarem por vários anos, mas e os políticos? E os criminosos? Essas pessoas também se eternizarão, e do jeito que o Brasil dá sorte na política, o milagre da medicina que salvará tantas vidas será descoberto justamente quando os médicos estarão pensando em desligar os aparelhos do pior político possível.
Imaginem o cenário esportivo mundial, hoje já existe tanta tecnologia facilitando a vida dos atletas, daqui 30 anos qualquer um poderá ser atleta, e o pior, todos terão tempo de sobra pra fazer o que não deve, jogadores de futebol, por exemplo, não terão mais concentração, o que surgirá de “Adrianos” não vai ser fácil de lidar. Atleta que pensar em treinar, será alvo de bullying dos colegas, ao invés de treinos eles irão pra gandaia, encher a cara, atirar na periguete dentro do carro, colocar a culpa no segurança que era pra estar com a arma no coldre, mas não estava, ou então podem ir para um sítio, passar o fim de semana com a amante e depois matá-la e dar para os cachorros comerem. Imaginem, se hoje que existe concentração, treinos e os atletas não tem muito tempo pra se divertir essas coisas já acontecem, imaginem daqui 30 anos. Vai virar moda.
Com certeza daqui 30 anos será inevitável o surgimento da tão temida moeda universal, na verdade moeda será um modo de dizer, porque em espécie ela não existirá, bastará você colar sua digital em algum leitor biométrico e pronto, acesso fácil aos créditos que seu status social lhe permitir. Aí eu pergunto: “e como sobreviverão os ladrões?”; só eu aqui temo a possibilidade de no futuro todos nós corrermos o risco de perder nossos dedos para os assaltantes, ou até mesmo nossos olhos (vai que dêem preferência aos leitores de retina)?
Lembro de um filme que assisti uma vez com o Sylvester Stallone chamado ‘O Demolidor’, nesse filme sexo era feito de maneira virtual, porque para evitar doenças se evitava o contato físico, tive pesadelos durante semanas com essa possibilidade. Aí você junta o fato de poder viver muito tempo graças à medicina avançada com o fato de os políticos viverem muito tempo também, chego à conclusão que, o futuro da terra é o inferno, enquanto eu vou correr o risco de não poder transar, os políticos continuarão me fodendo sem cerimônia.
E a estética? Se o que os filmes futurísticos transmitem hoje, vier a se tornar realidade no futuro, ferrou, como sentir tesão com mulheres usando maquiagens no melhor e mais moderno estilo Patati e Patatá? Não dá, ao menos pra mim não, sou e sempre serei um defensor da naturalidade. Imaginem só, daqui 30 anos a matéria de destaque no Programa TV Fama: ‘Angela Bismarchi faz sua 1502° intervenção cirúrgica, dessa vez ela adicionou 150 ml de silicone em seu terceiro seio, e marca almoço pra comemorar, com Geisy Arruda que pela 102548792° vez reconstruiu seu hímen!’.
Um futuro como esse me assusta desde já.
Mas é claro que algumas coisas que o futuro nos promete chegam até a me animar, como, por exemplo, o fato de que, profissões como a advocacia pode vir a se extinguir, já que a tecnologia monitorará cada passo do ser humano, câmeras de vigilância, chips instalados em nosso corpo, entre outras coisas, nos denunciarão, condenarão ou absolverão. Imagine, você pode ser salvo de ir preso por causa de uma diarréia. No julgamento o juiz te pergunta se você tem algum álibi e você simplesmente responde: ‘sim, tenho, estava cagando na hora mencionada como a do crime, se duvida é só conferir o relatório de usuários do papel higiênico do banheiro público no dia em questão!’; seria trágica se não fosse tão engraçada essa possibilidade.
A verdade é que, desde já, vou começar a pedir perdão pelos meus pecados, porque dependendo do que o futuro me reserve, eu abro mão da possibilidade de prolongar por séculos a minha vida, prefiro o sossego do desconhecido.

_

Gill Nascimento

Anúncios

Agosto de 2010

image

Tudo começou após agosto de 2010.
Tudo desandou depois de agosto de 2010.
Você, brasileiro por natureza, mas não por escolha, que acompanha involuntariamente o fardo que é, ter nas veias correndo o sangue que provém dessa nação, se buscar em sua memória, lembrará, as coisas nunca foram muito boas por aqui, mas de agosto de 2010 para cá, parece que o inferno se instalou nessa terra que amavelmente chamamos de Pátria.
Desse bendito mês nesse bendito ano em diante, começou a acontecer as ações que resultaram nas reações, que nos trouxeram de maneira brusca e desenfreada, totalmente sem controle até a atualidade.
Você pode escolher os acontecimentos que vieram desde então é tirar suas próprias, conclusões.
Foi depois de agosto de 2010 que a Pátria que nos pariu quebrou o salto e começou a tropeçar.
Dizem que a corrupção que tem sido descoberta desde então, vem de muito tempo, e que agora tem sido elucidada e apresentada à nós, mas também não dizem que o que os olhos não vêem o coração não sente? Nesse caso o nosso coração é o bolso.
Eu sei que nem eu e nem você temos culpa da palavra “brasileiro” estar escrita na opção nacionalidade de nosso Registro de Nascimento, mas parece que quem está no poder não sabe disso, e desde agosto de 2010 essas pessoas que detém em suas mãos o poder maior, tem descontado todas as desventuras nacionais em nós, pobres patriotas sem méritos.
As vezes eu leio as notícias, vejo que tudo está cada vez mais piorando, e não posso deixar de pensar em Agosto de 2010, e de pôr toda a culpa em apenas uma pessoa.
Em agosto de 2010 essa pessoa destruiu, sem nem perceber o sonho de muitas pessoas, de variadas classes sociais, desde crianças na pré escola à  idosos aposentados.
Em agosto de 2010 essa pessoa deu início ao caos governamental desse país, fazendo políticos perderem as estribeiras. Era (e é) tanta desgraça ao mesmo tempo que, veículos de notícias, às vezes, não conseguem nem mesmo se organizar, ficam em dúvida de qual desgraça é maior e merece destaque e manchete.
Esse fatídico mês, onde essa pessoa sem juízo fez o que não devia, não causou apenas o caos político lá em Brasília, mas até o futebol, do qual um dia chegamos a falar com um orgulho de dar inveja no resto do mundo, também se corrompeu. Deixou a corrupção entrar, e sabemos que ela entra, mas que dificilmente sai.
Sim, a corrupção é um parasita que suga até ao máximo a alma de uma pessoa, e quando essa não mais a satisfaz, ela apenas muda de fonte de alimentação. As vezes ela pode até parecer que se foi, mas apenas está dormindo, e quando acorda, acorda muito faminta.
E em agosto de 2010 alguém acordou esse parasita.
Tantas coisas poderiam estar diferentes agora, se não fosse o mês de agosto de 2010.
Tantas desgraças poderiam ter sido evitadas se essa pessoa em agosto de 2010 não tivesse falado o que não devia.
Não, a culpa não foi sua e nem minha que, não soubemos escolher quando ficamos diante de uma urna eletrônica, a culpa é de agosto de 2010.
A culpa é do Tiririca, que ao fazer sua campanha política em agosto de 2010, chegou ao ponto de desafiar o destino dizendo que pior do que tava, não ficava.
O destino levou a sério o desafio.
Piorou, e muito.

Gill Nascimento

Torcendo pra voltar a torcer!

image

Segunda feira, uma maravilha de dia não é mesmo?
Poderia fazer um post reclamando da segunda, seria um texto e tanto, inspiração e palavras não faltariam. Mas não, hoje quero falar de algo que um dia já foi motivo de orgulho pra gente e agora tem deixado de ser: O FUTEBOL BRASILEIRO!
Eu sou de uma época em que um simples amistoso da seleção era motivo pra juntar os amigos, todo mundo com a amarelinha, tomar uma cerveja assistindo o jogo e queimar uma carne depois da vitória, e agora a seleção entra em campo por um torneio oficial e eu simplesmente procuro algo melhor pra assistir.
Em algum lugar no caminho percorrido pela seleção brasileira de 1994 para cá, foi deixado muita coisa para trás, os jogadores não são mais como antes, o amor pela camisa não é mais como era antes, nada é como era antes. Não sei, quando entro nesse assunto a maioria das pessoas dizem que é o capitalismo dentro do futebol que mudou a mente dos jogadores, que hoje em dia o amor é pelo dinheiro e não pela camisa, que eles não honram mais a torcida gritando o nome deles e essas coisas, mais pra mim tem mais do que isso nessa história. Antigamente um jogador mediano era convocado, entrava em campo com a amarelinha com os olhos marejados e dava o sangue, lembro que alguns reclamavam por que certos jogadores jogavam muito na seleção, mas nos clubes decepcionavam, hoje é o contrário.
Jogadores antigamente eram mais polêmicos fora de campo, estampavam capas de jornais em festas, bebedeiras, orgias, no outro dia estavam em campo de ressaca e resolvendo, hoje os caras concentram, ninguém houve falar de suas vidas pessoais e ainda assim estão mortos em campo. O que eles fazem nessas malditas concentrações?
É duro ter que assistir uma seleção jogar sendo totalmente dependente de um único jogador, o Neymar, que está lá no Barcelona ganhando rios de dinheiro, mas é mais do que óbvio que ele joga por amor ao futebol, que ele gosta do que faz e se diverte fazendo. O problema é ter em volta outros jogadores que arrebentam em seus clubes e na seleção são medíocres.
Parece que os narradores e comentaristas esportivos já estão prevendo o vexame e ficam enfatizando a cada momento o quanto as outras seleções estão boas, que não podemos esquecer disso e achar que o Brasil terá vida fácil, que o futebol tem evoluído muito em nosso continente e que não há mais azarões, nem mesmo a Venezuela. É de se esperar que evoluam mesmo, todos nós estamos cientes disso, o problema não é a evolução dos adversários, mas o retrocesso da nossa própria seleção, o Brasil não parou no tempo enquanto as outras seleções evoluíram, o Brasil simplesmente vem desaprendendo à jogar.
Não estou escrevendo termos técnicos, citando jogadores, membros da comissão ou a diretoria da CBF, até por que isso vai muito além da crise que o futebol mundial vem enfrentando, isso vem de encontro ao sentimento do torcedor brasileiro, sempre fomos orgulhosos da nossa seleção, sempre tivemos um amor muito grande por ela, agora estamos em um tempo em que mais do que recuperar o bom futebol, nossa seleção precisa recuperar nossa confiança, nosso respeito e nosso carinho.
Mas nada é impossível no futebol não é mesmo? Quem sabe um dia (que espero que não demore) a seleção consiga nos fazer parar tudo novamente para vê-la jogar, nos faça botar a mão no peito na nossa sala e cantar o hino nacional quando ela entrar em campo, e acima de tudo, nos faça sentir orgulho de torcer, gritar e dizer que somos brasileiros!

Gill Nascimento